Detido operador de motosserra suspeito de atear fogo em Arganil

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, com a colaboração da GNR de Arganil, identificou e deteve um homem, divorciado, operador de motosserra, presumível autor de um crime de incêndio florestal, ocorrido por volta das 16 horas do dia de ontem, na localidade de Alagoa, concelho de Arganil.

“O suspeito, agindo num quadro de alcoolismo e impulsividade, está fortemente indiciado de, com o auxílio um isqueiro, ter ateado um foco de incêndio num terreno povoado por oliveiras e mato, confinando com habitações, e muito próximo de zona florestal, tendo ardido cerca de 1000 metros quadrados não tendo atingido outras proporções devido à rápida intervenção dos bombeiros”, informa a PJ em comunicado enviado ao correiodabeiraserra.com.

O detido, de 41 anos de idade, vai ser sujeito a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

No corrente ano a Polícia Judiciária procedeu já à identificação e detenção de 25 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

LEIA TAMBÉM

Autarcas avançam para tribunal para travar fecho dos CTT nas Beiras e Serra da Estrela

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) anunciou hoje que vai avançar …

Líder parlamentar do PSD questiona António Costa sobre a reconstrução das casas afectadas pelos incêndios.

O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, pediu ontem explicações ao primeiro-ministro sobre o reduzido número …