Detidos dois homens suspeitos de atear incêndios, um deles na Pampilhosa

A Polícia Judiciária deteve dois homens suspeito de serem os responsáveis pelo incêndio florestal em Famalicão e outro na Pampilhosa, informou a PJ. O suspeito de ser responsável pelo incêndio de Famalicão é um homem de 36 anos, enquanto o presumível incendiário da Pampilhosa é homem de 65 anos. Este ano, a Polícia Judiciária já deteve 26 pessoas suspeitas de atear incêndios.

“A detenção foi o culminar de diligências desenvolvidas na sequência de ignição florestal ocorrida na madrugada do dia de ontem [terça-feira], junto a uma urbanização residencial na freguesia de Fradelos, que causou grande alarme social, dada a proximidade das habitações”, lê-se no comunicado sobre o suspeito de Famalicão que, de acordo com a PJ, “o fogo terá sido provocado com recurso a um isqueiro, num quadro de embriaguez e sob a influência de drogas leves”.

Já na Pampilhosa, a PJ de Aveiro, refere que o suspeito, um empresário reformado, terá iniciado o fogo, no sábado, “através de chama directa na abundante vegetação seca que lá se encontrava, pretendendo limpar deste modo o terreno, apesar de no dia em causa o risco de incêndio se encontrar no nível mais elevado, as temperaturas máximas atingirem quase os 40 graus, sendo absolutamente proibido o uso do fogo”, sublinha a PJ, acrescentando ainda que nesse incêndio em particular estiveram em risco as habitações e pessoas que residiam nas casas próximas ao terreno em causa.

LEIA TAMBÉM

Incêndios destruíram mais 500 hectares em Seia

Autoridade Nacional de Protecção Civil alerta para risco de incêndios nos próximos três dias

O Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) …

GNR de Coimbra aposta no combate à sinistralidade com tolerância zero na velocidade

GNR intensifica controlo de velocidade a partir de amanhã e até domingo

A GNR intensifica a partir de amanhã e até ao próximo domingo, em todo o …