Director distrital garante pleno funcionamento da Segurança Social e insurge-se contra falsidade de declarações

O director distrital da Segurança Social não gostou de saber que entre os oliveirenses correm rumores de uma eventual perda de serviços no posto de Oliveira do Hospital.

Visivelmente indignado com as declarações proferidas pela vereadora socialista na Câmara Municipal, alusivas à possibilidade de perda “dos serviços de tesouraria e atendiamento ao público”, Mário Ruivo desmente “categoricamente” o que foi dito e, não deixa de se revelar descontente por aquelas declarações terem lançado “ a dúvida e a ansiedade nos oliveirenses de forma absolutamente desnecessária”.

Em nota de imprensa enviada a este diário digital, o responsável distrital deixou bem clara a continuidade dos serviços em Oliveira do Hospital, sublinhando ainda que o trabalho desenvolvido pelos respectivos funcionários e a confiança dos oliveirenses nos serviços são motivos de “orgulho” para o Centro Distrital.

Garantindo que “os serviços estão a funcionar com todas as suas respostas”, Mário Ruivo não deixou, contudo, de explicar que ficou, já, sem efeito o aviso de encerramento da tesouraria durante o mês de Agosto, colocado devido aos mapas de férias aprovados e a imprevisíveis baixas por doença.

Explicou, Mário Ruivo, que o regresso de um funcionário que se encontrava em baixa médica possibilitou a que “o serviço de tesouraria fosse retomado, dando-se sem efeito o referido aviso”.

O director da Segurança Social fez também questão de vincar o apoio que a Segurança Social tem canalizado para os oliveirenses e suas instituições. Destacou o facto de o único Contrato Local de Desenvolvimento Social concretizado no distrito de Coimbra ter sido assinado com a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, visando o “reforço no investimento em políticas sociais activas no concelho”.

Tal corresponde – conclui Mário Ruivo – “precisamente ao inverso do que se quis deixar pensar com aquelas declarações absolutamente falsas”.

LEIA TAMBÉM

Caça praticamente proibida no concelho de Oliveira do Hospital até Maio de 2018

A caça está proibida até 31 de Maio de 2018 nas zonas consumidas pelos fogos, …

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …