Direito de Resposta: Ao artigo publicado no Jornal Correio da Beira Serra sob o título “Tribunal recusa providência cautelar a António Lopes…”.

– Sempre mantive com todos os cidadãos, incluindo os jornalistas e os adversários políticos, uma atitude cordata e de profunda compreensão e respeito com todas as suas idiossincrasias que, aliás, são próprias da natureza humana;

–  E assim sendo, mantive também com o actual director/jornalista do CBS um relacionamento e uma atitude de colaboração e DE VERDADE respondendo às suas, aliás prolixas, questões com a melhor boa vontade sem qualquer azedume, enfado ou menosprezo;

– Por isso, foi com espanto que li na parte final do artigo em epígrafe uma meia verdade e UMA COLOSSAL MENTIRA colocada pelo referido jornalista na minha boca, isto é, fazendo crer aos leitores que eu teria dito o que não disse;

– Concretamente, referi pelo menos 5 vezes que, EM MINHA OPINIÃO, o Sr. António Lopes devia tratar de questões substanciais e não processuais ou formais. Isto é, devia fazer política – dei como exemplo a questão da água, que será agendada para a próxima AM – e deixar-se de pugnar por uma vitória, nos tribunais, sobre a sua destituição, questão que, como se vê pelo resultado da providência cautelar em apreço, começa a correr-lhe mal.

– Logo, o signatário NÃO DISSE que ele devia, ou podia, combater o presidente (da Câmara).

– E também NÃO DISSE que “melhor teria sido que António Lopes tivesse ganho esta providência que assim tudo ficaria resolvido imediatamente na próxima AM”, como CONSTAVA do último parágrafo do referido artigo.

– E digo CONSTAVA porque às 19 horas do dia 8 de Setembro de 2014, cerca de 1 hora depois de o signatário ter contactado (às 18.09H) o sr. Jornalista, ter pedido a gravação da conversa entre ambos e ter informado de que, a partir desse momento, jamais voltaria a responder-lhe telefonicamente, o referido parágrafo desapareceu do artigo do jornal. Atitude que não julgo mas que deixo à consideração dos leitores…

– Em suma, o Sr. Jornalista percebeu, decerto, que escrevera UMA MENTIRA – cujos inconfessáveis interesses ficam por explicar – e limitou-se a emendar a mão e a retirar o parágrafo, o que só lhe fica bem.

Mas permite-me, assim, esclarecer os leitores desta atitude e concluir dizendo que, perante este comportamento profundamente abusivo – escreveu uma mentira e uma meia mentira, tentando colar-me a um discurso que não foi o meu – encaro a hipótese de participar criminalmente contra o jornalista e o próprio jornal e participar ao sindicato dos jornalistas.

Nos termos legais, exijo ainda a publicação na íntegra deste Direito de Resposta. A. J. Rodrigues Gonçalves.

 

Nota da redacção: Nunca em 23 anos de profissão, de jornalista, me tinha acontecido nada de semelhante. Receber um telefonema de um entrevistado a dizer que, afinal, afirmações alegadamente fortes que lhe são conferidas  procuram “colar-lhe” um discurso que não é o seu . Um caso insólito.  A COLOSSAL MENTIRA, como designa a Sr Rodrigues Gonçalves,  apenas foi retirada devido à insistência infindável do entrevistado de que não tinha proferido tal afirmação. Quanto procedimentos legais está o Sr. Rodrigues Gonçalves no seu inteiro direito.

Manuel Mendes

LEIA TAMBÉM

Tomada de posse dos órgãos autárquicos marcada pela tragédia dos incêndios e presidente reeleito aposta em “fazer renascer Oliveira do Hospital”

Não foi uma tomada de posse normal dos novos responsáveis pelo munícipio. Os discursos inflamados …

António Lopes apresenta denúncia no MP contra as autoridades do concelho oliveirense por entender que pode existir “crime de homicídio por negligência” na tragédia dos incêndios

O eleito à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, António Lopes, apresentou ontem uma denúncia …

  • Combate

    Como isto está…”esticam-se”, “puxam-lhes as orelhas” não se aguentam à bronca e, depois, dá nisto. Claro que o melhor que podia ter acontecido a estes senhores era o António Lopes ter ganho a providência cautelar. O Sr.António Lopes enviou a sentença aos líderes dos partidos e a alguns de nós, que o apoiamos, e já tive a opotunidade de ler todo o processo. Para quem leu os argumentos do Municipio,que não a Câmara, e lê estes argumentos do actual presidente, percebe a confusão e o desespero que anda naquelas gente. Dizer que começou a correr mal, dizer que não tem com quem formar a mesa, dizer que o PS sai da sala, isso prejudica o António Lopes em quê? É ele que precisa de ver os documentos aprovados? Se o PS sair da sala como é que o tira de presidente? Isto, dito por quem tem as maiores responsabilidades , neste momento, demonstra bem a quem estamos entregues, e qual é a sua preocupação .Claro que o melhor que podia acontecer a esta gente era o António Lopes ganhar. Davam uma de respeitadores dos tribunais, sentavam-no a tal meia hora, de que fala António Lopes, na cadeira e a seguir, dentro das regras demitiam-no. Como o deviam ter feito e ele recomendou, em Abril. Assim, vão ter que pagar aos 3 advogados, vão andar o tempo que calhar sem saber qual é o futuro, pois, podem ver tudo o que fizerem neste tempo anulado. O PS disse na AM que não tinha dúvidas de que o que estava a fazer era legal. Se assim fosse, o Juiz teria concluído pela improcedência da acção. Foi isso que aconteceu? O que nos vale é que o Senhor Rodrigues Gonçalves diz que é advogado.Quando leio o que leio, é caso para perguntar: Em que universidade tirou o curso? Pode saber-se? Terá siso na mesma do Vara e do Sócrates? Independentemente de ter dito ou não dito, o que é que as declarações têm demais? O Alex não gostou? Normal.nele…

  • Politicalex

    Esta gente mete dó: Também sou um daqueles a quem o António Lopes enviou os documentos do processo. Ao tribunal disseram que propuseram a demissão com caracter de urgência, e por isso não pediram um ponto na ordem do dia, porque foram confrontados com a retirada de confiança, ao presidente da mesa..! Só que, foram eles próprios que votaram essa retirada de confiança. Mais caricato é que levavam uma proposta escrita, que foi apresentada na AM e está em acta, propondo a demissão…Claro que eles não metem…!!! E pensam que são os únicos inteligentes.

  • O Salvador de Avelar

    Este senhor é macabro, para além da sede de poder que lhe é atribuída, ainda quer fazer dos outros burros…Mas não pagam ao director de comunicação para estes serviços?! Ai ai, a desordem é tal! Alex, compra-lhe uns óculos novos e um aparelho auditivo o homem já nem sabe o que diz!

    • Esta é pró Gonçalves

      O artista anda sempre com ar de fuinha, todo não me toquem, para que pensem que é inteligente, mas mete os pés pelas mãos sempre que escreve alguma coisita.
      Ó sr dótor, em vez de telefonar, mande um email com as asneiras que quer dizer. Peça ao Barreto que por mil euritos por mês bem lhe pode escrever qualquer coisita.
      Faço ideia das que já ouviu em casa.

  • Esta é pro Gonçalves

    “Há uma realidade na vida: há situações em que as pessoas se acham num determinado sítio e depois têm muitas dificuldades em mudar de vida. Isso está a verificar-se na vida política com uma grande gravidade e que são os políticos que nunca fizeram nada se não do ‘jota’ para cima. Entram para qualquer coisa e vão para assessor e estão la sem fazer nada. E de repente têm 30 anos, mulher e filhos. O que é que vão fazer?”, disse Medina Carreira, defendendo que independentemente de serem muitos ou pouco estes são “suficientes para que o país não ande para a frente”. Ora bem o que vão fazer? Já se sabe … servir-se do erário público como se fosse uma horta e encher os cestos …Que o País não vai para a frente por causa destes oportunistas deformados, mal formados, formados em coisa nenhuma! Já se constatou há muito. Mas que não se esqueça que existe uma espécie de formação topo de gama que estes oportunistas têm em comum: a escola do peculato, da usurpação de poderes, do abuso de confiança e de fazer da res publica terra queimada onde aquecem os pés nas longas noites de inverno e fazem belas sardinhadas nas tardes frescas de verão ….. Há, efectivamente, a frequência com bom aproveitamento de uma grande escola: a da vigarice! E somos nós que lhes passamos as fichas de inscrição e matrículas e as acomodamos aos montinhos nas urnas sob a forma de votos!

  • António Lopes

    Os Oliveirenses percebem isso tudo e muito mais. “O dono do jornal” pensa já ter demonstrado, com a sua prática e intervenção cívica, que não intervém,porque não deve, na direção do jornal.O “dono do jornal”(que até não o é) tem sido “mimoseado” com referências e epípetos bem mais agressivos, sem nunca disso se queixar. Os leitores sabem bem, porque sempre foi essa a prática do Jornal que, no CBS, não se faz censura de nenhum tipo.Como também sabem que a orientação é no sentido de serem eliminados comentários atentatórios da dignidade e bom nome de quem quer que seja.Naturalmente, esse critério fica ao arbítrio do director, por dele ser a responsabilidade editorial. Mais grave é a “censura” de que o “dono do jornal” é alvo no desempenho das suas funções, políticas, onde lhe negam a documentação que por lei sao obrigados a entregar-lhe, impedindo-o, ou tentando impedi-lo, de exercer cabalmente as suas funções. Isso sim, não só é grave como atentatório dos princípios básicos da democracia.