Feira de Emprego “é sinal de esperança” para desempregados de Oliveira do Hospital

 

… “sinal de esperança e de oportunidade” para os muitos jovens que procuram emprego.

Pelo segundo ano consecutivo, a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital está a dinamizar a Feira de Emprego, Formação e Empreendedorismo destinada a abrir caminho aos muitos desempregados do concelho que, em fevereiro chegaram a ser 1001 e, no final de março eram 926.

Números que preocupam a autarquia oliveirense que, na reunião do executivo da próxima terça-feira se prepara para a aprovar o já anunciado programa “Ativos Sociais”, através do qual e numa lógica de parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional, a autarquia oliveirense apoia a contratação de desempregados por parte de empresas e instituições.

“Quem está no desemprego, quer trabalhar”, afirmou ontem o presidente oliveirense, reiterando a sua preocupação com as pessoas, desvalorizando a opinião daqueles que concebem a política apenas para a obra física. “Eu acho que a política é para servir as pessoas”, verificou José Carlos Alexandrino que se recusa a encarar o apoio do município à contratação de desempregados como se de um gesto de caridade se trate – “não sou adepto da caridade, porque a caridade tira dignidade às pessoas – mas antes de “justiça”.

O autarca revela-se particularmente preocupado com o elevado número de jovens que não consegue sair da situação de desemprego – 40 por cento dos desempregados têm idade até 35 anos – e também com o facto de o flâgelo ser crescente entre o sexo masculino. Uma realidade que o autarca relaciona com a crise no setor da construção civil, mas que acredita venha a sofrer um revés com a política de atribuição de pequenas empreitadas a empresas locais.

Uma situação que José Carlos Alexandrino gostaria de ver atenuada até ao final do ano, revelando-se por isso confiante na boa passagem das “palavras aos atos”.

Para isso, o autarca também faz referência à importância da BLC3 – Plataforma de Desenvolvimento da Região Interior Centro, que tem capacidade para ajudar jovens empreendedores e que na sua opinião – “ao contrário dos que pensam que não vai dar nada”, frisou – vai ser determinante para o desenvolvimento do concelho.

Pese embora os números do desemprego, Alexandrino regozija-se pelo facto de o concelho não acompanhar a média nacional na subida constante daquela taxa, reconhecendo a capacidade de resistência dos empresários locais às adversidades que a crise tem vindo a impor.

Objetivos partilhados pelo vice presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, para quem a Feira de Emprego se afigura como um “sinal de esperança para o concelho”. “Queremos dar um sinal à comunidade de que temos que nos libertar da postura de braços caídos”, referiu José Francisco Rolo, que também destacou a importância do programa Ativos Sociais como forma de “apontar caminhos e soluções para os desempregados”.

A Feira de Emprego, Formação e Empreendedorismo decorre no âmbito da iniciativa “Competências para o Desenvolvimento”, que desde segunda-feira tem potenciado um contacto próximo de estudantes de toda a região com a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) e a BLC3. A iniciativa engloba ainda a Semana do Empreendedorismo nas Escolas, no âmbito do Projecto “Empreendedorismo de Base Local” que o município, em parceria com a CIMPIN, está a desenvolver junto das escolas e que hoje, pelas 21h00 terá o seu ponto alto com a entrega de prémios do “Concurso Concelhio de Ideias Empreendedoras”.

LEIA TAMBÉM

Santa Ovaia anuncia tradicional Festival das Sopas, com muita música e porco no espeto

Santa Ovaia, em Oliveira do Hospital, já tem alinhado o cartaz de mais uma edição do …

João Dinis afirma que houve abate “selvagem” de plátanos em Oliveira do Hospital e pede explicações à Câmara Municipal

O eleito da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca …