PSD com nova batalha

A comissão política local declarou apoio a Marcelo Nuno, mas Mário Alves e o seu vice-presidente, Paulo Rocha, voltam a estar do outro lado da barricada.

Já são conhecidos os candidatos à liderança da Comissão Política Distrital do PSD de Coimbra. Marcelo Nuno e Pedro Machado entraram na corrida e em Oliveira do Hospital os principais rostos do partido já alinharam posições para um acto eleitoral que está marcado para 21 de Novembro.

A Comissão Política de Secção (CPS) do PSD de Oliveira do Hospital declarou publicamente o apoio à candidatura de Marcelo Nuno. “É um candidato com um projecto político ganhador. Pode reconciliar o PSD distrital com a sociedade civil e será capaz de fazer regressar o PSD à sua matriz ideológica inicial, de Sá Carneiro, que tinha como grande objectivo libertar a sociedade e devolver a escolha às pessoas”, salienta a CPS oliveirense numa nota de imprensa enviada ao Correio da Beira Serra.

Depois de Jaime Soares ter sido forçado a abandonar o lugar, por ter cumprido o número máximo de mandatos consecutivos estipulado nos estatutos do partido, as eleições para a distrital do PSD têm também na corrida o actual presidente da Região de Turismo Centro de Portugal que anunciou a sua candidatura dia 4 de Novembro. O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, Mário Alves, e o seu vice-presidente, Paulo Rocha, o autarca de Arganil e o actual presidente da estrutura distrital do PSD, são tidos como apoiantes de Pedro Machado, adivinhando-se assim mais um braço-de-ferro entre as duas facções do PSD oliveirense. Note-se que Marcelo Nuno, que actualmente é vereador da Câmara Municipal de Coimbra, tem o apoio dos presidentes das câmaras de Penacova e Coimbra e, com esta posição do PSD local, acaba de ter a seu lado uma das maiores secções do partido no distrito, que de acordo com a nota de imprensa remetida ao CBS entende que aquele candidato “corporiza um projecto político credível, ganhador, optimista e com soluções inovadoras para o partido e para o distrito”.

Com casa cheia e sob o lema “Unir para Vencer”, o presidente da Turismo Centro de Portugal justificou a sua entrada na corrida pelo lugar ainda ocupado por Jaime Soares com o “desafio de muitos militantes e simpatizantes do partido, a consciência da capacidade de liderar com isenção, responsabilidade e credibilidade um projecto político distrital, e a disponibilidade ininterrupta e experiência política”.

Assegurando que não está a protagonizar uma candidatura “de Coimbra contra o distrito, nem do distrito contra Coimbra, o adversário de Marcelo Nuno destacou o facto de estar em causa uma candidatura que “promove a coesão política dos militantes e simpatizantes do PSD” e que assenta nos 17 concelhos que integram o distrito de Coimbra.

No anúncio da candidatura, Pedro Machado também não poupou o governo no que respeita às reduções para o distrito em termos de Projectos de Interesse Nacional, PIDDAC e QREN. O candidato à distrital do PSD de Coimbra afiançou pretender actuar nas áreas da saúde, educação, ordenamento, ambiente e sustentabilidade. “Queremos afirmar o distrito como território da qualidade de vida e do bem-estar”, sustentou.

HB/LL

LEIA TAMBÉM

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …