PSD com nova batalha

A comissão política local declarou apoio a Marcelo Nuno, mas Mário Alves e o seu vice-presidente, Paulo Rocha, voltam a estar do outro lado da barricada.

Já são conhecidos os candidatos à liderança da Comissão Política Distrital do PSD de Coimbra. Marcelo Nuno e Pedro Machado entraram na corrida e em Oliveira do Hospital os principais rostos do partido já alinharam posições para um acto eleitoral que está marcado para 21 de Novembro.

A Comissão Política de Secção (CPS) do PSD de Oliveira do Hospital declarou publicamente o apoio à candidatura de Marcelo Nuno. “É um candidato com um projecto político ganhador. Pode reconciliar o PSD distrital com a sociedade civil e será capaz de fazer regressar o PSD à sua matriz ideológica inicial, de Sá Carneiro, que tinha como grande objectivo libertar a sociedade e devolver a escolha às pessoas”, salienta a CPS oliveirense numa nota de imprensa enviada ao Correio da Beira Serra.

Depois de Jaime Soares ter sido forçado a abandonar o lugar, por ter cumprido o número máximo de mandatos consecutivos estipulado nos estatutos do partido, as eleições para a distrital do PSD têm também na corrida o actual presidente da Região de Turismo Centro de Portugal que anunciou a sua candidatura dia 4 de Novembro. O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, Mário Alves, e o seu vice-presidente, Paulo Rocha, o autarca de Arganil e o actual presidente da estrutura distrital do PSD, são tidos como apoiantes de Pedro Machado, adivinhando-se assim mais um braço-de-ferro entre as duas facções do PSD oliveirense. Note-se que Marcelo Nuno, que actualmente é vereador da Câmara Municipal de Coimbra, tem o apoio dos presidentes das câmaras de Penacova e Coimbra e, com esta posição do PSD local, acaba de ter a seu lado uma das maiores secções do partido no distrito, que de acordo com a nota de imprensa remetida ao CBS entende que aquele candidato “corporiza um projecto político credível, ganhador, optimista e com soluções inovadoras para o partido e para o distrito”.

Com casa cheia e sob o lema “Unir para Vencer”, o presidente da Turismo Centro de Portugal justificou a sua entrada na corrida pelo lugar ainda ocupado por Jaime Soares com o “desafio de muitos militantes e simpatizantes do partido, a consciência da capacidade de liderar com isenção, responsabilidade e credibilidade um projecto político distrital, e a disponibilidade ininterrupta e experiência política”.

Assegurando que não está a protagonizar uma candidatura “de Coimbra contra o distrito, nem do distrito contra Coimbra, o adversário de Marcelo Nuno destacou o facto de estar em causa uma candidatura que “promove a coesão política dos militantes e simpatizantes do PSD” e que assenta nos 17 concelhos que integram o distrito de Coimbra.

No anúncio da candidatura, Pedro Machado também não poupou o governo no que respeita às reduções para o distrito em termos de Projectos de Interesse Nacional, PIDDAC e QREN. O candidato à distrital do PSD de Coimbra afiançou pretender actuar nas áreas da saúde, educação, ordenamento, ambiente e sustentabilidade. “Queremos afirmar o distrito como território da qualidade de vida e do bem-estar”, sustentou.

HB/LL

LEIA TAMBÉM

Incêndios adiam da tomada de posse do executivo da autarquia oliveirense

A catástrofe que se abateu sobre Oliveira do Hospital, com os incêndios, levou a uma …

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …