Em Vila Franca da Beira, PS e seus principais candidatos somam e seguem nas suas manobras eleitoralistas e antidemocráticas. Autor João Dinis, Jano

Assim voltou a acontecer desta vez – no Domingo 3 de Setembro – a pretexto da “inauguração” do espaço ajardinado onde agora está colocado o Brasão (em pedra) da Freguesia de Vila Franca da Beira, ali, junto ao principal cruzamento com a Estrada Nova (a EN 231 – 2) dentro da Povoação.

Para que conste e para todos os efeitos, acontece que o Brasão em causa foi mandado fazer em 2013 pela então Junta de Freguesia (autónoma) de Vila Franca da Beira, portanto antes da fusão forçada da freguesia de Vila Franca da Beira com a freguesia de Ervedal da Beira que veio a dar a actual União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira.

A essa data de 2013, a Junta da então freguesia (autónoma) de Vila Franca da Beira, era constituída por três eleitos pela CDU que também era maioritária na Assembleia de Freguesia.

A ideia de se construir um Brasão em pedra, em relevo, ganhara forma desde o momento em que se adensava – por parte do então governo do PSD e do CDS/PP  — a ameaça da extinção da freguesia autónoma e de início fora dito que era para ser colocado na rotunda situada no limite da Freguesia de Vila Franca da Beira onde mais tarde veio a ser colocado o arranjo arquitectónico em homenagem  à “Queijeira”.

No entretanto, o Brasão ficou colocado provisoriamente (desde Setembro de 2013) no Largo da Capela, dentro de Vila Franca da Beira.

Só quatro anos depois  é que a actual Junta de Freguesia da União de Freguesias e a Câmara Municipal concretizaram a colocação do Brasão em local definitivo – graciosamente cedido por uma Vilafranquense –  e também só o fizeram depois de muita insistência dos Vilafranquenses para que fosse colocado onde está agora que, como é sabido, a actual Junta de Freguesia, em outras duas opções anteriores, não se inclinava para o lá pôr.

Sim, repete-se, a Junta (PS) e Câmara (PS) andaram quatro anos a “empatar” o assunto do Brasão até chegarem a menos de um mês das próximas Eleições Autárquicas ! Que “coincidência” não é ?!…

“Inauguração” do espaço onde agora está o Brasão é pretexto para desfile de candidatos  PS  e para a discriminação antidemocrática de outros autarcas que não são da mesma “côr”  partidária.

Acto assim cometido chega a ser uma afronta a Vila Franca da Beira e aos Vilafranquenses !

Pois no passado Domingo, 3 de Setembro, a menos de um mês das próximas Eleições Autárquicas, a Junta (PS) e a Câmara (PS) montaram uma festarola a pretexto da inauguração em causa.

Puseram uma aparelhagem sonora para os discursos da praxe.  E, em clima “de festa”, lá desfilaram e falaram apenas e só actuais Autarcas (PS) da actual União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira para além do actual Presidente (PS) da Câmara Municipal e de uma Vereadora. Naturalmente que, certamente “por acaso”, todos eles são actuais candidatos do PS…

Ah! E até lá colocaram em “exposição” junto a eles, tipo “jarrão”, a candidata PS à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, por sinal uma senhora que foi ministra de um tal Sócrates primeiro-ministro do pior (des)governo desde o 25 de Abril, aquele (des)governo PS que – aliás de acordo com PSD e CDS/PP – afundou o nosso País e depois chamou as tróikas para nos darem cabo da vida…

E nessa cegueira  partidária, nessa deriva eleitoralista e antidemocrática, estes “senhores” do PS “esqueceram” que aquele Brasão que ali está é o Brasão da freguesia autónoma de Vila Franca da Beira que foi mandado fazer pela então Junta de Freguesia (CDU) de Vila  Franca da Beira.

E “esqueceram” que estavam lá, a  assistir, e de entre outros Autarcas Vilafranquenses de antes de 2014, o Presidente da Junta de Freguesia e a Presidente da Assembleia de Freguesia da então freguesia autónoma de Vila Franca da Beira. Afinal “esqueceram-se” daqueles que mais tinham tido a iniciativa de mandar fazer aquele Brasão que, para todos os efeitos, é o Brasão da freguesia autónoma de Vila Franca da Beira.

E nos seus discursos lá engrolaram eles a conversa “da treta” em que são especialistas e em que enalteceram (até ao ridículo…) os seus candidatos actuais a pretexto de eles serem Autarcas.

O próprio Presidente da Câmara – que quando lhe convém diz que é supra-partidário – participou activamente na manobra eleitoralista do PS a fazer-se de “ingénuo” e a pensar que nos “come por parvos”, ele que, para todos os efeitos, é o cabeça-de-lista do PS à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital… E tão fanaticamente  “PS” anda ele (sem necessidade objectiva)  que, enquanto “se esqueceu” dos Vilafranquenses que eram os principais Autarcas da Freguesia autónoma de Vila Franca da Beira, não se “esqueceu”, durante o seu discurso, de mencionar o nome de uma autarca actual (PS) que não é de Vila Franca da Beira e que para ali não era chamada também porque para ali não foram chamados outros Autarcas actuais na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias, nomeadamente os eleitos pela CDU que até são de Vila Franca da Beira.

Ou seja, devido à cegueira eleitoralista e antidemocrática do PS, foram de propósito discriminados os Autarcas Vilafranquenses que foram os maiores responsáveis pela feitura daquele Brasão.  E, assim, também foram marginalizados, naquela “cerimónia” inaugurativa, os representantes mais directos e genuínos da População Vilafranquense.

E para que também conste, registe-se que os “falantes”  PS  – incluindo a actual Tesoureira da Junta da União de Freguesias que é de Vila Franca da Beira –  nunca ali deram a entender que também querem que Vila Franca da Beira volte a ser Freguesia autónoma.  Ou seja, lá no fundo, lá no fundo querem que as “coisas” se mantenham tal como estão com a freguesia de Vila Franca da Beira anexada à freguesia de Ervedal da Beira… Lá no fundo, lá no fundo, e para além de muita conversa “da treta”, nesta matéria são como os candidatos pelo PSD e pelo CDS/PP…

Vamos pois dizer-lhes com toda a frontalidade…Não, “senhores” do PS…. Em Vila Franca da Beira Nós não precisamos nem de tutores nem de “amigos de Peniche”…e vistam lá eles as cores partidárias que vistam…e venham lá eles com conversa “da treta” ou não…

Portanto, aquela iniciativa da inauguração manipulada pelo PS de forma eleitoralista e sectária, também demonstra que muita falta nos faz a freguesia autónoma de Vila Franca da Beira !

Mas… A luta continua !

Em defesa da Democracia e dos nossos Direitos !

Viva a Freguesia autónoma de Vila Franca da Beira !

João Dinis, Jano

LEIA TAMBÉM

CDU apresenta queixa na CNE contra executivo e autarcas do PS oliveirenses por aproveitamento “eleitoralista, ilegítimos e antidemocráticos”

Depois do PSD, a CDU de Oliveira do Hospital enviou também uma queixa à Comissão …

CNE adverte Câmara Municipal de Tábua para que tenha em conta a lei dos deveres de publicitação de informações

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) recomendou ao presidente da Câmara Municipal de Tábua que …

  • António Lopes

    Camarada João Diniz, e eu a pensar, quando comecei a ler, que me ias dar uma novidade..! Então, não ando a dizer, há quatro anos, qual é a matriz deste pessoal..? Muito democratas, em minoria e na oposição…Chegados ao poder absoluto, deu logo para perceber. E eu, também disse, logo, como era e como devia ser. A eles e aos Oliveirenses.Quem votar neles não poderá dizer que não está informado.Continuo a afirmar que são “lobos com pele de cordeiro”.Isso tem sido visto nas Assembleias Municipais, e no comportamento do dia a dia.Hoje, foi condenado a 5 anos de prisão efetiva, o antigo presidente de Junta de Campolide( PSD) por ter desviado 25 mil euros.Esta gente faz festas comício, pagas pelo erário público em que gastam centenas e, pelos vistos, não acontece nada.Pelo menos por enquanto.Falam alto e grosso.Ameaçam que não concorrem, ameaçam boicotar eleições, ameaçam formar “exércitos de guerrilha”. Mas, depois de tanta falácia e tanta ameaça, não há IC6, não há ESTGOH, não há médicos, não há zona histórica.Não há nada.E acham que são a solução.A minha não são, certamente.Espero que não o sejam para a maioria dos Oliveirenses..! Estando eleitos da terra presentes, não terem sido chamados, demonstra a cultura democrática desta gente.Quanto à prometida reposição das freguesias, como de costume foi só na campanha eleitoral.Nada que me surpreenda..!

  • Votos

    O problema maior é o de que, de facto, esta gente, apesar dos muitos trabalhos – honrosos – sobre Ervedus, nada perceberam da História….
    Reconheçamos, para já, que a localização, post morten, do símbolo de uma freguesia ( quer dizer, de fregueses que se juntam para resolver os seus fregueses – e não camarários –
    assuntos) , é interessante, não fosse elevado o pensamento dos magníficos edis presentes , incluindo, o maior edil deles todos, o actual presidente da câmara, Alexandrino, que assim o entenderam, e, dizíamos, um “megalito” que representa qualquer coisa, em qualquer lugar fica bem.
    .
    Mas , ainda bem, que o megalito está em relvado…a lembrar, para todos nós, que o futebol, neste piso, se deve jogar.
    Que lindo!
    Quão abstracto!
    Quão primaveril!
    – Lembramos, isso sim, que Alexandrino, quando “tomou posse deste concelho”, tinha 21 freguesias e , hoje, tem menos 5.
    E anda todo contente.
    Ele, e a cambada dos negócios do Ps – António Lopes que o diga!
    Alexandrino, se algum respeito tivesse, também, pelo concelho, em vez do IC, 6 diria que,hoje, enquanto candidato, lutaria pelo restabelecimento de 21 freguesias…e nem no assunto fala…
    Ele, e o Ps local…
    Que vergonha.
    O Passos e o Portas deram de frosque, mas acabaram com esta múltipla e deversificada unidade com que se vinha a governar, este concelho, desde os tempos de António Saraiva…pois…
    Alexandrino tomou (?) conta dele, com 21 freguesias – a História, senhores, a História! – e terminará, eleito ou não, com menos cinco…e nada disse, sobre o assunto. Insiste no IP 1,2,3,4,5,6,7,8,9…..
    Mas colocaram relvado, sob aquilo que estes ilustres pensadores dos tempos actuais pensam ser o melhor território.
    E fizeram muito bem: demonstraram, em obra, aquilo que pensam, à boa moda xuxa: “é para inglês ver”! – vamos lá a ver quem é que tratou do negócio, e quem é que tratou dele.
    Convenhamos:
    1. Se o actual presidente da junta de Ervedal, por respeito, da Beira, tivesse sido o único, honra se lhe fizesse, pois significaria que Passos Coelho fez aquilo que o socratino-mor não fez e ele, o actual presidente da junta, do Ps, sempre desejou – combinação fantástica!
    2. Alexandrino, como que por qualquer poesia ditada pelo “sacristão”, agora em livro, foi entalado pelo Ps…e lá foi…jogar em relvado, não sintético, com o privilégio de fazer a equipa. A dele. A “caçar” votos.
    3. Alexandrino, e o Ps de Oliveira do Hospital, terão, no futuro, ao invés de desterrarem, ou deslocarem, símbolos das 21 freguesias, explicar a esses fregueses por que é que nunca colocaram, no seu discurso autárquico, fosse ele reivindicativo ou histórico, esse desiderato.
    4. O Ps e o PPD não são de confiança, em qualquer freguesia deste país.
    5. Valem-se da televisão, dos jornais e da rádio, endrominando toda a gente.
    6. Alexandrino, se consciência tivesse, não o do verso, mas o do autarca, em vez de andar a endrominar a malta com festanças, futebóis e outras andanças, deveria acautelar alguma consciência sobre aquilo que herdou, enquanto presidente de câmara, E AQUILO QUE DEIXA…
    7. Até porque, não fora Vila Franca da Beira, enquanto freguesia, e o seu presidente da Assembleia de freguesia, o Sr António Lopes, Alexandrino jamais teria sido presidente de câmara.
    8. “Tudo aquilo que tem pés de barro, mais tarde ou mais cedo, quebra”!
    9. O sr João Dinis, Jano, ao contrário daquilo que diz, apenas tem que estar satisfeito.
    Acontece…a quem sempre andou à babugem.