Emagrecer ou Mudar de vida? Autor: Luís Marques

Emagrecer ou Mudar de vida? Autor: Luís Marques

“Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,

Muda-se o ser, muda-se a confiança:

Todo o mundo é composto de mudança,

Tomando sempre novas qualidades.

“Luís Vaz de Camões, in “Sonetos”

Esta quadra define bem a minha crónica desta semana, pois na mudança é que está a essência da necessidade de perder peso. Considerando as novas gerações como sendo mais ricas, do ponto de vista académico, e mais pobres, do ponto de vista motor, não posso deixar de considerar que as gerações mais antigas foram criadas à base do “se tem fome deixa comer!”. Na realidade social atual, onde a imagem ocupa um lugar elevadíssimo, quer no contexto virtual, nas redes sociais, quer no contexto real, no contacto direto do quotidiano, a necessidade de uma silhueta mais elegante torna-se imperial, verificando-se uma maior afluência aos ginásios, piscinas, centros de estética e atividades de ar livre por parte da sociedade em geral, com o objetivo claro de perda de peso.

Quem não fica deslumbrado, arrepiado, tentado, encorajado, depois de ver um episódio do Biggest Loser? Quiçá, uns dos maiores responsáveis pela crença dos mais “gordinhos”!

Quem não fica assustado, arrepiado, tentado, encorajado, depois de ouvir o seu médico dizer que as análises revelam valores astronómicos de Colesterol, Triglicerídeos e Tensão Alta? Quiçá o maior responsável pela necessidade dos mais “gordinhos”!

Mas realmente quem quer perder peso?

Vou refazer a pergunta: Mas realmente quem quer mudar de vida?

Aqui está a verdadeira essência da vontade/necessidade de perder peso. Inúmeras pessoas iniciam o seu processo ativo de perda de peso, aderindo ao exercício físico, mas descuram o processo passivo, não melhorando a sua alimentação. O mesmo acontece no sentido inverso, o processo passivo é iniciado em casa, no dia-a-dia, e o processo ativo não chega a iniciar-se, pois vestir um fato de treino, fazer um saco, deslocar-se para a piscina ou ginásio é extremamente desconfortável. A vontade de perder peso é grande mas a motivação é pequena.

Poderia abordar a várias faces do contexto da perda de peso, como são os comprimidos milagrosos, as dietas milagrosas, os tratamentos milagrosos, etc, etc milagrosos, mas prefiro ter uma postura neutra e de normalidade, porque o propósito é fazer crer que qualquer pessoa pode e deve mudar de comportamentos em relação ao seu excesso de peso.

Quero dirigir-me a todos os leitores que se revêem na minha visão deste processo moroso, sim, porque passar do 8 para o 80, deixar de molhar o pão no molho dos guisados, deixar de almoçar no restaurante com os amigos durante horas a fio, comer regradamente de uma forma variada, comer um cubo da tablete de chocolate e não a tablete cubo a cubo, beber água, trocar o elevador pelas escadas, correr, nadar, andar de bicicleta, fazer, acontecer, mexer, dançar, saltar, etc e tal não é para todos, é para os que realmente querem mudar de vida. A estes desejo-lhes uma época natalícia repleta de felicidades junto dos seus familiares e um ano novo cheio de mudanças.

Emagrecer ou Mudar de vida? Autor: Luís MarquesAutor: Luís Marques

LEIA TAMBÉM

«Solidariedade» – dizem eles – O que faria se não fosse!… Habitações ardidas ainda não estão a ser recuperadas! Um escândalo!!! Autor: João Dinis

Andando nós por estas nossas Aldeias e Vilas varridas a fogo pelos incêndios de 15 …

A morte do silêncio. Autor: Renato Nunes

Confessou-me recentemente um octogenário, com o qual tenho vindo a aprender outro significado de ser …