Entrega das medalhas de mérito do município de Oliveira do Hospital a Francisco Borges Garcia e Higino da Costa Borges aplaudidas de pé

O Município de Oliveira do Hospital distinguiu ontem, no dia da cidade, com a medalha de mérito Municipal, entre outros, Francisco Borges Garcia, um dos elementos mais activo do Partido Socialista no concelho ao longo dos tempos. Foi uma das personalidades mais aplaudidas pela plateia que enchia o anfiteatro da Casa da Cultura César Oliveira, a par de  Higino da Costa Borges, pai de Carlos Baptista, actual presidente da Junta de Freguesia de Seixo, que recebeu a distinção a título póstumo.

“Estamos a prestar um dos tributos mais merecidos a um cidadão de Oliveira do Hospital. Um mérito reconhecido por todos, até pelos adversários políticos”, começou por referir o presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital referindo-se a Francisco Borges Garcia. “Era daqueles que levava os outros em ombros e depois deixava-os brilhar. Como ele há poucos. Muitos estamos aqui por ele. Falo, pelo menos, por mim. Ficará na história do concelho”, rematou Rodrigues Gonçalves.

_DCS0042 (Medium)Quando subiu ao palco, homem que liderou durante vários anos a concelhia do PS mostrou-se algo incomodado pela distinção. Nascido em Lagares da Beira a 12 de Junho de 1943, Francisco Borges Garcia filiou-se no PS logo após o 25 de Abril e integrou algumas listas da vereação e da Assembleia Municipal, um lugar que ainda hoje ocupa. No seu entender nada fez para merecer aquela distinção. “Sinto-me incomodado. Nunca fiz mal a ninguém, mas também nada que me distinguisse”, referiu humildemente. Os presentes aplaudiram.

Os presentes também não resistiram a aplaudir de pé a medalha atribuída a Higino da Costa Borges, falecido a 2 de Outubro de 2005, com 73 anos. Higino foi recordado como “um homem bom que fez tudo pela sua comunidade, sem tirar partido de nada”. Distinguiu-se ao serviço dos _DCS0050 (Medium)corpos sociais do Clube Desportivo e Recreativo Vasco da Gama e foi um dos fundadores da Casa do Povo de Seixo da Beira. Em 1989 foi eleito Presidente da Junta de Freguesia de Seixo da Beira. Foi ainda membro da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital. O filho Carlos Baptista segue-lhe os passos.

A autarquia distinguiu ainda, com a medalha de mérito municipal, a Cooperativa Agro Pecuária da Beira Central (fundada em 1964, Oliveira do Hospital, e estando hoje presente também em Arganil, Tábua e Seia, tendo se distinguido no desenvolvimento socioeconómico e fomentando práticas agrícolas e florestais sustentáveis), Manuel Oliveira Cruz (com 84 anos é considerado como um exemplo na defesa da cultura e tradições da Freguesia de S. Gião), e Vicente da Costa Pinto médico veterinário, nascido em Meruge, em 1924).

Já a medalha de ouro, o mais alto galardão foi atribuído à Santa Casa da Misericórdia de _DCS0052 (Medium)Galizes, com o presidente da autarquia a pedir desculpa por aquela instituição ter sido esquecida durante tanto tempo pelas distinções do município. “Quero pedir desculpa, mas estava convencido que já lhe tinha sido atribuída a medalha. Mas, como diz o povo, mais vale tarde que nunca e fico satisfeito por ser o meu executivo a corrigir esta injustiça”, sublinhou José Carlos Alexandrino.

LEIA TAMBÉM

IP reforça meios de prevenção e limpeza de gelo e neve nas estradas da Serra da Estrela com novo Silo de Sal-gema na Guarda

A Infra-estruturas de Portugal (IP) instalou na Guarda, um novo silo de sal-gema com capacidade …

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

  • Politicalex

    “Muitos estamos aqui, por ele.Falo, pelo menos, por mim”!!! Registo, Senhor Presidente da Assembleia. O recado e a elevação do “velho” Francisco. Indiscutivelmente um homem bom, um político probo.Por isso tantos o detestam…Sim felizmente para ele, também tem inimigos.É que já alguém disse: “Quem não tem inimigos, não é digno de ter amigos”.Os inimigos dele são os que nunca tiveram coragem nem nunca foram desprendidos como ele i O Francisco Garcia sempre serviu.Os que o criticam são e foram. os que não deixou que se servissem..!

    • República

      Leiam – ou releiam – se acaso a ele tiverem acesso , um artigo publicado no, ainda,ao tempo, jornal “Independente”, escrito por César Oliveira, já depois de ter saído de Oliveira do Hospital, onde foi presidente do município por quatro anos.
      Não sendo intenção prejudicar qualquer pessoa, com este convite, apenas chamar a atenção para quem, apesar de tudo, continua a olhar para a História do Concelho de Oliveira do Hospital como quem para o seu umbigo, apenas, olha…ou para a “loja”.
      As instituições – e as “lojas” não o são! – quer se queira, ou não, são para respeitar e defender. São o resultado historicamente legado pelo esforço de dezenas de gerações que, anonimamente, nas condições mais adversas, lutaram – com sacrifício da própria vida, de própria família – e mantiveram , viva, essa vontade inabalável de ser livre, de ser gente, de ser Homem.
      As gerações passam e as instituições, no mínimo, ficando, devem melhorar todo esse legado. Ou seja:
      – Quem agora, no presente, está à frente das instituições, quaisquer que elas sejam, deve, em primeiro lugar, fazer essa tomada de consciência; depois, procurar estar à altura dessa responsabilidade; finalmente, ter consciência de que a sua acção, ou da instituição a que pertence, fica registada – mesmo que ninguém a estude! – ligada à História.
      Qualquer concelho que se preze deve, em momentos de “Dia do Concelho”, – herança da 1ª República! – recordar todos quantos, anonimamente, nesse concelho, trabalharam , lutaram e defenderam esse “monumento” histórico. E atribuir-lhes uma “medalha”.
      O resto, é puro “marketing”.

  • Monte Colcurinho

    Dizer que Francisco Borges Garcia foi um dos fundadores do partido socialista no concelho de Oliveira do Hospital é incorrecto. Não só não o foi como apenas se filiou no PS já na década de 80. Convinha que as noticias tivessem mais rigor…