Especialistas analisaram passado e futuro da igreja moçárabe de Lourosa

 

Em análise esteve o passado e futuro do templo religioso que, este ano, comemora 1100 anos de existência.

A possibilidade de a Igreja Moçárabe de Lourosa ter tido antecedentes de culto que remontam à era pré histórica e de, até ao momento, continuar a carecer de algum entendimento foram algumas das abordagens feitas no passado sábado no âmbito da primeira conferência do ciclo alusivo ao tema “Igreja de S. Pedro de Lourosa, seu Passado e seu Futuro!”.

Especialistas de várias áreas ‘desmontaram’ o passado da Igreja que este ano comemora o jubileu e os 1100 anos de existência e destacaram a importância de Lourosa “beneficiar do único templo moçárabe conservado”.

Uma condição que, no entendimento geral dos especialistas participantes, deve implicar “um reconhecimento e gratidão” por quem conservou o templo que, em 1916, foi classificado monumento nacional.

Um propósito que a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital entende que é passível de ser atingido com o programa comemorativo dos 1100 anos da igreja que iniciou em 15 de janeiro e tem fim previsto para 2 de setembro.

“As comemorações são um passo para que o monumento não fique esquecido”, referiu Graça Silva, notando que o grande objetivo é o de permitir que o templo seja “apreciado e faça parte integrante da vida dos oliveirenses e dos portugueses”.

“Esta é a jóia da coroa do concelho, da região, do país e não sendo muito exagerada também da Península Ibérica”, reforçou a responsável que espera que o templo religioso se torne na “sala de visitas de Oliveira do Hospital” e possa ser “visitado e apreciado”.

“Foi para isso que fizemos esta programação”, realçou, destacando o empenho dos elementos que integram a comissão de trabalhos e lembrando que o Ciclo de Conferências tem um segundo momento agendado para 28 de abril e que está também ligado à programação da Feira do Livro que vai decorrer na cidade entre 23 e 29 de abril.

Para além de o pároco Higino Tchikala ter destacado a importância da Igreja de S. Pedro de Lourosa e a importância das comemorações, também o padre António Borges Carvalho elogiou o que tem sido feito para que quem visite Lourosa, “não venha de olhos fechados e chame outros para vir até aqui visitar e honrar a Igreja de S. Pedro de Lourosa”.

LEIA TAMBÉM

Candidato do PSD a Travanca promete “um presidente para todos os dias e não apenas para o fim-de-semana”

O PSD apresentou ontem publicamente a lista candidata à Assembleia de Freguesia de Travanca de …

Festival “Origens” de Travanca de Lagos agendado para o próximo fim-de-semana

Os Jovens da Liga de Travanca de Lagos apresentam, de sexta-feira a domingo, mais uma …