Estudantes da ESTGOH otimistas quanto ao futuro da escola

O Cortejo Académico encerrou, ontem à tarde, a Semana Académica da ESTGOH que decorria em Oliveira do Hospital desde o dia 19 de maio. Estudantes fazem balanço positivo da iniciativa e mostram-se otimistas quanto ao futuro da Escola.

Foi com cor, alegria e muito boa disposição que os alunos da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) coloraram, ontem, termo a mais uma festa dos estudantes. Desde 19 de maio, os alunos e as capas negras tomaram conta da cidade de Oliveira do Hospital e chamaram a si o concelho e a região que acederam ao repto, marcando presença nos vários momentos programados, em particular nas noites de sexta feira e sábado.

“É bom sentir que somos valorizados pela população”, afirmou ao correiodabeiraserra.com o presidente da Associação de Estudantes. Num olhar sobre cada um dos dias, Luís Pereira faz um balanço “positivo” da Semana Académica da ESTGOH. Em particular o dirigente destaca o dia domingo, pela simbologia que tem para os alunos e seus familiares, nomeadamente a missa de benção das pastas e o cortejo académico. “Enchemos as ruas de Oliveira do Hospital e os restaurantes estavam lotados”, comentou o jovem estudante a este diário digital.

A contar com um total de 28 alunos finalistas – cinco de Administração e Marketing, oito de Gestão integrada em Qualidade, Ambiente e Segurança, três de Engenharia Informática e 12 de Administração e Finanças – a Semana Académica da ESTGOH visou sobretudo manter vivo o espírito académico e potenciar uma maior aproximação entre a comunidade e a Escola. Um propósito a que os estudantes contam dar continuidade em próximos anos, com o objetivo de elevar o nome da escola por ser “fundamental para o desenvolvimento do concelho e da região”. “Dos 500 alunos licenciados pela ESTGOH, 87 por cento estão empregados”, fez notar Luís Pereira, considerando aquele como um bom indicador da qualidade da oferta formativa da Escola. “Temos alunos em grandes empresas e com altos cargos administrativos”, acrescentou o jovem estudante, certo de que a ESTGOH segue no bom caminho, no sentido da construção de “uma imagem mais sólida”. Para além da elevada taxa de empregabilidade associada aos cursos da ESTGOH, Luís Pereira enaltece o espírito de família que reina no seio da escola, ao ponto de considerar que “a ESTGOH tem uma mística difícil de encontrar em outras escolas do país”.

Para Luís Pereira o “fantasma” de encerramento da ESTGOH já faz parte do passado e, com a reorganização da rede de ensino superior, há até motivos para acreditar que a escola será “uma boa porta de entrada para oferta formativa e para a captação de investimento para esta zona do interior do país”. Associado a isso está – como refere – o compromisso da Câmara Municipal de que “fará tudo pela escola”, bem como o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Instituto Politécnico de Coimbra e direção da ESTGOH. Também da parte da Associação de Estudantes da ESTGOH há o compromisso de “continuar a trabalhar para que tudo corra bem e haja mais vida académica”.

No próximo concurso de acesso ao ensino superior, Luís Pereira tem como certa a abertura de vagas para os cursos de Administração e Finanças, Engenharia Informática e Desenvolvimento Regional e Ordenamento do Território. Uma oferta formativa que o dirigente acredita que venha a ser enriquecida com a abertura para breve de um novo curso no seio da ESTGOH.

LEIA TAMBÉM

Municípios da CIM Região de Coimbra preocupados com responsabilização das Câmaras Municipais nas Faixas de Gestão de Combustível

Os 19 Municípios que compõe a CIM Região de Coimbra estão preocupados com a responsabilização …

CDS/PP pede ao Governo conclusão do IC6 até Oliveira do Hospital e construção do IC7 e IC37

O grupo parlamentar do CDS-PP recomendou ontem ao Governo a conclusão do Itinerário Complementar 6 …