ETAR de Alvôco de Várzeas ‘azedou’ intervenções na Assembleia Municipal

Com a construção da ETAR de Alvôco de Várzeas a servir de base à discussão, os ânimos começaram a inflamar quando o deputado independente José Vasco Campos, numa tentativa de rejeitar a acusação de estar envolvido num movimento com fins políticos, questionou o motivo pelo qual o último comunicado enviado pela Junta de Freguesia de Alvôco de Várzeas partiu do PS de Oliveira do Hospital.

“Se tivesse que fazer aproveitamentos políticos, poderia perguntar porque é que o comunicado de Alvôco foi emitido por e-mail do PS. Que promiscuidade é esta?”, questionou José Vasco Campos, numa altura em que, naquela Assembleia Municipal, também se insurgia contra o facto de o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital (CMOH) não ter mandado realizar um estudo independente, que comprovasse que o estudo apresentado pelo movimento “Salvem Alvôco” estava errado tecnicamente.

“Isso nunca foi feito”, afirmou, questionando José Carlos Alexandrino sobre os “valores que estão acima da asneira que se está a fazer em Alvôco”.

Recordando a posição de Alexandrino em período de campanha – “fez uma campanha na defesa do turismo do Alva e Alvôco”, frisou – o eleito independente clarificou que o movimento de que faz parte é composto por pessoas de várias áreas políticas e não se esgota “no grupo de quatro ou cinco pessoas”.

Com uma intervenção de defesa da decisão do presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, o deputado socialista, Carlos Maia, dirigiu-se a José Vasco Campos para, em tom irónico, afirmar: “já alguém salvou Alvôco, engenheiro Vasco”.

“Já alguém deu o pontapé de saída e está a resolver os impactos negativos”, continuou rejeitando que um grupo de “quatro ou cinco pessoas” tenha poder para alterar aquela situação.

“Será que um grupo tem o direito, ou a autoridade de se sobrepor a quem foi eleito pelo povo”, insistiu o deputado socialista, assegurando que em caso de manifestação à porta da câmara será “o primeiro e não o único a defender o município, o presidente da Câmara e a empresa que está a fazer aquela obra”.

Solução? Referendo…

Depois de o presidente da Junta de Freguesia de Alvôco de Várzeas ter assegurado não ter enviado comunicado por e-mail do PS e, ter lamentado que “pessoas que estão em instituições no país e que se serviram de Alvôco para dar o salto, são agora as que mais maltratam Alvôco de Várzeasnco distritos judiciais.

Ao diário online do CBS, o representante local da Ordem dos Advogados disse estar “expectante” quanto à decisão final.

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino acusa Governo de discriminação na ajuda pós-incêndios

O presidente da câmara de Oliveira do Hospital acusou o Governo de estar a discriminar …

Presidente da CM de Oliveira do Hospital indignado por FPF esquecer Coimbra e quer jogo de solidariedade da selecção naquela cidade

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, criticou a Federação Portuguesa …