Ex-presidente da Câmara de Mangualde condenado a três anos de prisão

O ex-presidente da Câmara de Mangualde, Soares Marques, foi condenado, esta sexta-feira, a três anos e três meses de prisão, com pena suspensa por igual período. Em causa, a subtração de documentos, dada como provada, relativos a contra-ordenações que não chegaram a ser acionadas pelos serviços.

O Tribunal de Mangualde considerou que o ex-presidente da Câmara de Mangualde, Soares Marques é culpado de um crime de prevaricação e outro de subtração de documento. O arguido foi condenado a três anos e três meses de prisão, com pena suspensa por igual período.

Depois de Soares Marques (PSD) ter perdido as eleições em 2009, após queixa do atual presidente, João Azevedo(PS), a PJ encontrou em casa do ex-autarca documentos da Câmara, nomeadamente contraordenações e participações feitas pelos fiscais que não foram acionadas pelos serviços.

Apesar de ter considerado que não ficou provado benefício próprio para Soares Marques, o tribunal considerou que era de esperar do autarca uma melhor conduta, uma vez que foi Governador Civil e presidente da Câmara de Mangualde.

José Ferrinho, ex-sub-chefe de gabinete do autarca, foi absolvido, por falta de provas.

jn.pt

LEIA TAMBÉM

Líder parlamentar do PSD questiona António Costa sobre a reconstrução das casas afectadas pelos incêndios.

O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, pediu ontem explicações ao primeiro-ministro sobre o reduzido número …

Chuva regressa Quinta-feira e as temperaturas baixam

As temperaturas vão descer entre 2 e 5 graus Celsius a partir de quinta-feira, dia …