Ex-presidente da Câmara de Mangualde condenado a três anos de prisão

O ex-presidente da Câmara de Mangualde, Soares Marques, foi condenado, esta sexta-feira, a três anos e três meses de prisão, com pena suspensa por igual período. Em causa, a subtração de documentos, dada como provada, relativos a contra-ordenações que não chegaram a ser acionadas pelos serviços.

O Tribunal de Mangualde considerou que o ex-presidente da Câmara de Mangualde, Soares Marques é culpado de um crime de prevaricação e outro de subtração de documento. O arguido foi condenado a três anos e três meses de prisão, com pena suspensa por igual período.

Depois de Soares Marques (PSD) ter perdido as eleições em 2009, após queixa do atual presidente, João Azevedo(PS), a PJ encontrou em casa do ex-autarca documentos da Câmara, nomeadamente contraordenações e participações feitas pelos fiscais que não foram acionadas pelos serviços.

Apesar de ter considerado que não ficou provado benefício próprio para Soares Marques, o tribunal considerou que era de esperar do autarca uma melhor conduta, uma vez que foi Governador Civil e presidente da Câmara de Mangualde.

José Ferrinho, ex-sub-chefe de gabinete do autarca, foi absolvido, por falta de provas.

jn.pt

LEIA TAMBÉM

Gouveia recebe Campeonato Mundial Trial de motos

O Parque da Senhora dos Verdes, em Gouveia, vai receber, entre os dias 23 e …

Traficantes de droga detidos na Guarda

O Núcleo de Investigação Criminal da GNR Guarda deteve na terça-feira três homens, de 20, …