Ex- presidente da Câmara usa telemóvel para registo fotográfico de situações anómalas

Numa reunião camarária pacífica e com poucas notas dignas de registo, o vereador do PSD, Mário Alves, advertiu hoje o chefe do executivo oliveirense de que não está para andar a fazer “recomendações” para caírem em saco roto.

Alves começou por enumerar algumas situações concretas com que se tem deparado na cidade e criticou o facto de a Câmara Municipal, que já estava ao corrente das suas “recomendações”, ainda não ter resolvido os problemas que vem colocando.

“Se as recomendações feitas aqui não são para ser levadas a sério, então vale mais deixar de falar nas coisas”, referiu aquele vereador em tom acusador.

Especificando uma situação relacionada com “resíduos de obra” que se encontram em frente à Casa da Cultura César Oliveira, Alves lamentou que os serviços da câmara ainda não tenham removido aqueles resíduos e serviu-se das novas tecnologias para comprovar a sua afirmação.

“Tive o cuidado de passar por lá e fazer uma foto. Está aqui. Se o senhor presidente a quiser ver”, disse Alves, dirigindo-se ao presidente da Câmara com o telemóvel na mão.

Em resposta, José Carlos Alexandrino invocou a “experiência autárquica” do seu antecessor como uma razão para estar “sempre com atenção às sugestões” daquele vereador, e viu-se mesmo obrigado a reconhecer que “se calhar há alguma coisa que está a falhar”.

Alegando não querer “desculpar-se com os serviços” a quem vai passando as informações, Alexandrino prometeu entretanto estar mais vigilante relativamente ao “feed-back” relacionado com a concretização das ordens que vão sendo canalizadas para os serviços camarários.

LEIA TAMBÉM

Afinal em que país vivemos? Autor: António Lopes.

Fazendo uma análise superficial ao resultado das eleições do último Domingo, considerando as euforias e …

Comentários aos resultados eleitorais em Oliveira do Hospital. Autor: João Dinis, Jano

Grande vitória da CDU na Freguesia de Meruge!  A nível municipal, porém, sai muito ferida …