Ex- presidente da Câmara usa telemóvel para registo fotográfico de situações anómalas

Numa reunião camarária pacífica e com poucas notas dignas de registo, o vereador do PSD, Mário Alves, advertiu hoje o chefe do executivo oliveirense de que não está para andar a fazer “recomendações” para caírem em saco roto.

Alves começou por enumerar algumas situações concretas com que se tem deparado na cidade e criticou o facto de a Câmara Municipal, que já estava ao corrente das suas “recomendações”, ainda não ter resolvido os problemas que vem colocando.

“Se as recomendações feitas aqui não são para ser levadas a sério, então vale mais deixar de falar nas coisas”, referiu aquele vereador em tom acusador.

Especificando uma situação relacionada com “resíduos de obra” que se encontram em frente à Casa da Cultura César Oliveira, Alves lamentou que os serviços da câmara ainda não tenham removido aqueles resíduos e serviu-se das novas tecnologias para comprovar a sua afirmação.

“Tive o cuidado de passar por lá e fazer uma foto. Está aqui. Se o senhor presidente a quiser ver”, disse Alves, dirigindo-se ao presidente da Câmara com o telemóvel na mão.

Em resposta, José Carlos Alexandrino invocou a “experiência autárquica” do seu antecessor como uma razão para estar “sempre com atenção às sugestões” daquele vereador, e viu-se mesmo obrigado a reconhecer que “se calhar há alguma coisa que está a falhar”.

Alegando não querer “desculpar-se com os serviços” a quem vai passando as informações, Alexandrino prometeu entretanto estar mais vigilante relativamente ao “feed-back” relacionado com a concretização das ordens que vão sendo canalizadas para os serviços camarários.

LEIA TAMBÉM

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …

«Castração» política em Oliveira do Hospital. Autor: João Cruz

Passados 44 anos após o 25 de Abril de 1974, vive-se hoje em Oliveira do …