O executivo camarário de Oliveira do Hospital aprovou esta manhã a abertura dos concursos públicos para a empreitada da nova biblioteca municipal, ampliação da Escola Básica do primeiro ciclo e jardim – de – infância da cidade, requalificação da estrada entre Aldeia das Dez e Vale de Maceira e rectificação e pavimentação do caminho entre Lagos da Beira e a Zona Industrial de Oliveira do Hospital.

 

Executivo aprovou abertura de concursos públicos e Mário Alves já fala em “centro escolar”

Imagem vazia padrãoO pacote de projectos ascende os dois milhões e quinhentos mil euros acrescidos de IVA de cinco por cento e o presidente do município espera que todas as obras, incluídas nas Grandes Opções do Plano, ainda tenham início durante este ano.

“É de todo o interesse que todos os projectos entrem em obra em 2008”, referiu Mário Alves, notando que antes disso há um conjunto de procedimentos que deve ser agilizado e que não demorará menos de quatro meses.

O projecto de adaptação da antiga casa dos magistrados em biblioteca municipal – a obra ronda os 640 mil Euros – mereceu o parecer favorável da direcção geral do Livro e da Biblioteca, embora não tenha disponibilizado comparticipação financeira durante este ano. A Câmara de Oliveira do Hospital decidiu, mesmo assim, avançar com a obra sem no entanto ter deixado de solicitar apoio financeiro para o próximo ano. Para uma fase posterior fica o lançamento do concurso público para o mobiliário e equipamento do novo espaço.

“Vamos transformar a actual escola num centro escolar”

Foi sobretudo no projecto de ampliação da EB1 e jardim-de-infância da cidade que o presidente do executivo oliveirense centrou a sua atenção, por entender que a intervenção que vai ser feita situa-se ao nível do que é exigido a um centro escolar.

“Vamos transformar a actual escola num centro escolar, embora digamos que é uma ampliação”, afirmou Mário Alves, pegando naquela que é a consideração da equipa que coordena o reordenamento da rede escolar sobre centros escolares. Explicou que a escola da cidade vai permitir a leccionação de um ou mais níveis de ensino, o acesso às actividades de enriquecimento curricular, biblioteca, tecnologias de informação e comunicação, bem como às refeições. “Tudo isto a escola vai ter”, sublinhou o presidente da Câmara, esquecendo-se contudo de frisar que os modernos centros escolares se pautam pela concentração de alunos no mesmo espaço.

“A nossa carta educativa é uma grande carta educativa ao contrário daquilo que muitos alvoravam”, notou Mário Alves que disse ouvir “por aí muita asneira”. “Ao menos consultem o Portal do Governo”, sugeriu. O designado projecto de ampliação daquele espaço educativo ultrapassa os 540 mil euros e, quando concluído, a autarquia passará a designá-lo de – como disse Mário Alves – “Centro Escolar de Oliveira do Hospital”.

Sobre a intervenção que vai ser efectuada na estrada entre Aldeia das Dez e Vale de Maceira – ascende o 1 milhão e 230 mil euros – e no caminho entre Lagos da Beira e a Zona Industrial – estimada em 177 mil 250 euros acrescidos de IVA – o autarca oliveirense disse já contar com revisões de preços, justificadas com a constante subida do petróleo.

LEIA TAMBÉM

Jovens cientistas da EPTOLIVA de Tábua desenvolvem Compósito Antisséptico e conquistam segundo lugar na XI Mostra Nacional de Ciência

Jovens estudantes da Eptoliva, na Tábua, no distrito de Coimbra, desenvolveram uma solução desinfectante a …

A escola ou a escolinha (?). Autor: António Ferro.

Durante várias décadas, fui assistindo às mudanças (algumas drásticas e escusadas) no sistema de ensino …