Emagrecer ou Mudar de vida? Autor: Luís Marques

EXERCÍCIO INDOOR OU OUTDOOR? Autor: Luís Marques

Muito se fala das opções do exercício físico em contexto indoor (espaço interior) ou outdoor (espaço exterior), e sendo ambos demasiado válidos para se defender qualquer um, vou tentar valorizar as mais-valias. Esta é uma discussão bem saudável, com argumentos muito válidos de parte a parte e que as experiências vividas em ambos os contextos ditam a verdadeira opção/escolha. Na sua grande maioria as experiências vividas nos dois contextos definem prioridade de um contexto em relação ao outro, e não uma opção por um contexto em detrimento do outro. Se o contacto com a natureza é a imagem de marca do exercício outdoor, o conforto das condições indoor marca posição forte na hora da escolha.

Como profissional do exercício indoor tenho a obrigação de aconselhá-lo avidamente a praticar exercício físico no conforto das condições interiores que os diversos espaços proporcionam, recheados de qualificados profissionais na área do desporto (obrigatório Cédula PROCAFD), área esta que requer formação contínua, e onde encontrará um leque variado de aulas de grupo que têm como objectivo melhorar a mente e o corpo de todos os praticantes. CrossFit, Spinning, BodyPump, TRX, Pilates, Yoga, Zumba, Hidroginástica, Step e muitas outras aulas são planeadas para que sejam acessíveis aos principiantes e altamente estimulantes aos mais experientes.

Como apaixonado dependente do exercício outdoor tenho a devoção de aconselhá-lo vivamente a praticar exercício físico em condições exteriores, condições essas altamente variadas em contextos sazonais. Este handicap meteorológico cria novas motivações, pois se em Junho corro pela cidade de calções, t’shirt e boné, passados 6 meses corro de calças, polar, gola e garruço! Se em Agosto pedalo em terreno seco com bastante pó, passados 6 meses pedalo com lama e chuva! Claro que o factor social questiona-se, mas se se esforçar vai encontrar alguém com as suas motivações e sempre pode aderir às redes sociais de “atletas” (Strava, Runtastic, GarminConnect, etc.). O acompanhamento deixa muito a desejar e aí reside o maior problema do desporto outdoor, porque provavelmente irá guiar-se pelo “pró” lá da rua, e como ele já pedala há anos e até acha que sabe, asneira! Procure um treinador. Ah, cuidado com os cães, detestam gente a correr e a pedalar.

Muito, mas muito mais há a dizer de ambos os contextos em jogo, contudo, e como conhecedor de ambos afirmo que necessitam um do outro. De que vale pedalar aulas a fio se não tira proveito da bicicleta que tem na garagem? Como quer fazer uma meia maratona se não fizer uma devida preparação músculo-esquelética? O que adianta empurrar dois halteres de 40 kg se não consegue subir as escadas do seu prédio nem abraçar a sua namorada? Ambos os contextos se complementam e fazem sentido!

Em ambos os contextos é importante visitar o seu médico para fazer um check up geral e informá-lo das suas motivações desportivas.

Em ambos os contextos é imperial adequar o seu equipamento, ambos específicos, bem variados e de diferentes qualidades. O indoor não implica equipamento tão técnico em relação ao outdoor.

Em ambos os contextos tenha a consciência dos seus limites, preservando a sua saúde e segurança.

Em ambos os contextos está de parabéns, mexa-se.

Desejos de um Santo e Feliz Natal.

Emagrecer ou Mudar de vida? Autor: Luís MarquesAutor: Luís Marques

LEIA TAMBÉM

E porque digo eu que o Futebol Clube do Porto é a equipa de futebol mais próxima de jogar como faz o Real Madrid? Autor: João Dinis

Tipo “declaração de interesses”, digo que sou Benfiquista desde que me conheço (tenho 64 anos) …

VIV´Á REPÚBLICA ! Autor: João Dinis

Viv´ó 5 de Outubro, Dia da República !  Viv´ó Feriado do 5 de Outubro que …