Emagrecer ou Mudar de vida? Autor: Luís Marques

Explicações a…………….Educação Física. Autor: Luís Marques

Uau!!!!!!!

Fiquei nas nuvens quando percebi que me estavam a pedir explicações a Educação Física, “pode ajudar a minha filha no rolamento à retaguarda?”

Sou personal trainer de uma adolescente de 12 anos, fui contratado para lecionar aulas de natação. Esta jovem é fortemente estimulada por parte dos pais, além da atividade física orientada por mim, no que diz respeito ao ensino das técnicas de nado, também participa numa atividade de dança, o ballet, e no conservatório de música, na aprendizagem do piano. Para lá da exigência da escola, esta adolescente, e os seus pais, percebem que o seu desenvolvimento cognitivo será sempre muito maior e melhor se acompanhado por um desenvolvimento das suas expressões.

Posso questionar o contexto económico favorável e uma “super” mãe que se “mata” para dar tudo à filha, mas quantos são os pais que tudo têm e nada de si tiram para os filhos??? Bem sei que muitos pais gostariam de dar e não podem, mas apenas me direciono para quem tem essa possibilidade. E mais do que o contexto “ter”, porque é preciso ter uma grande carteira que sustente as múltiplas atividades desta, ainda, jovem aluna, é o contexto do acompanhamento, e este caro leitor, faz toda a diferença. Ir buscar à escola, transportar e acompanhar a filha ao ballet, ao ginásio, ao conservatório e ficar à sua espera como que se de uma viagem ela regressasse, sem palavras!!! Aquele corpo cansado, aquele rosto fechado não transparece felicidade “in loco”, mas sei que transparece sensação de dever cumprido e de muita coragem para continuar. E, na minha mais sincera opinião, sinto que o investimento terá repercussões futuras, ou seja, as possíveis dificuldades cognitivas que esta adolescente poderia ter, caso não fosse tão estimulada em idade tão tenra, estão dissipadas, pois o estímulo criado potenciou o desenvolvimento de capacidades cognitivas e motoras que permitirá a esta jovem selecionar sempre, ou quase sempre, a melhor opção. O Prof. Dr. José Alves, enquanto meu professor no Instituto Politécnico da Guarda explicou-nos que “a diferença entre um bom jogador e um jogador de excelência está na escolha, ou seja, escolher a resposta adequada de forma mais rápida e eficaz.”; e não tenho dúvida que esta adolescente terá um futuro risonho. Não vou debater os estímulos negativos que irá receber nem os comportamentos desviantes que pode cometer, apenas percebo que tem suporte mental para distinguir, de forma autónoma e responsável, o certo do errado.

Entre esta azáfama surge a avaliação diagnóstica a Educação Física, avaliação esta que se pretende o mais elevada possível. Como professor de Educação Física posso clarificar que uma avaliação diagnóstica apenas tem um contexto global, ou seja, pretende aferir o nível geral da turma através de avaliações individuais, avaliações estas que por sua vez vão permitir ao professor verificar a evolução do aluno. É como que uma linha de partida! Dentro deste contexto a mãe abordou-me para ajudar a menina para os testes diagnósticos de ginástica, algo que eu acedi com todo o gosto, mas principalmente pela obrigação ética, quer pela minha profissão, enquanto professor, quer pela relação de prestador de serviços.

Fiquei muito orgulhoso do resultado da minha pequena ajuda e ainda mais pelo desabafo da jovem: “Quero ter nota máxima a tudo, e Educação Física não foge à regra.”

Era bom que todos os pais olhassem para os seus filhos como um todo e não apenas para a cabeça………..e para isso não é preciso uma grande carteira!!!!!!

Emagrecer ou Mudar de vida? Autor: Luís MarquesAutor: Luís Marques

LEIA TAMBÉM

Comentários aos resultados eleitorais em Oliveira do Hospital. Autor: João Dinis, Jano

Grande vitória da CDU na Freguesia de Meruge!  A nível municipal, porém, sai muito ferida …

Pensar a República. Autor: Renato Nunes.

Não há pensamento sem tempo livre. Os feriados constituem, por isso, uma oportunidade privilegiada para …