Exposições temáticas celebram Dia Municipal para a Igualdade

A Casa da Cultura César Oliveira acolhe, desde ontem, a exposição “A (In)visibilidade da Mulher na História da Arte”, no âmbito das comemorações do Dia Municipal para a Igualdade e que resulta duma parceria com o Município de Penamacor.

A inauguração contou com a presença de utentes da ARCIAL e da Santa Casa da Misericórdia de Galizes, alguns deles colaboradores em duas peças sonoras que também podem ser ouvidas no 1.º andar da Casa da Cultura.

Numa breve explicação à plateia, que integrou alunos da Universidade Sénior de Oliveira do Hospital e demais público interessado, o vice-presidente da Câmara Municipal, José Francisco Rolo deu a conhecer a programação das comemorações para o Dia Municipal para a Igualdade que se desenrolam, este ano, entre 15 e 21 de junho. Além destas duas mostras, no sábado – Dia Municipal para a Igualdade – será inaugurada a exposição fotográfica “A Transmissão da Vida”. Esta mostra da Sociedade Portuguesa de Medicina da Reprodução (SPMR) estará patente nos Paços do Município e será inaugurada às 15h00 com a presença da presidente da SPMR, Teresa Almeida Santos e de Agostinho Almeida Santos, reconhecido especialista em medicina reprodutiva.

José Francisco Rolo explicou igualmente a natureza do projeto “Igualdade Local, Cidadania Responsável” que “nasceu para lutar contra o preconceito” e através do qual o Município tem concretizado um “conjunto de ações para promover a igualdade de género, na esfera doméstica e no espaço público”. Com o objetivo de criar “contextos para o desenvolvimento de igualdade na dimensão da cidadania em geral” têm sido trabalhados aspetos como a integração das pessoas portadoras de deficiência, realçando “as capacidades que têm na aprendizagem e nos seus saber-fazer”. Outra área que tem sido alvo de preocupação é a “emergência de preocupantes desigualdades” como a violência de género. Como o vereador da Ação Social e Saúde explicou, “um município inclusivo e atento tinha de criar um mecanismo de ajuda de primeira linha e foi através do projeto Igualdade Local, Cidadania Responsável que criámos a linha telefónica de apoio à vítima”.

Refira-se ainda que no âmbito do projeto “Igualdade Local, Cidadania Responsável” foi criada a figura da Conselheira Municipal para a Igualdade, Teresa Serra, bem como um Plano Municipal para a Igualdade, em vigência até 2015, “com metas e muito centrado na sensibilização da comunidade para as questões de igualdade de género, na família e no espaço público, como sejam a partilha de tarefas e responsabilidades entre homens e mulheres bem como a promoção de igualdade de oportunidades entre ambos os géneros nas atividades públicas e no acesso ao emprego, destacando-se aqui a ação do Gabinete de Inserção Profissional”.

LEIA TAMBÉM

Marcelo promulga comissão técnica para analisar fogos de Outubro que afectaram Oliveira do Hospital

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou hoje o diploma da Assembleia da …

O ódio à escola. Autor: Renato Nunes

7h00. O despertador toca e Mauro enrola-se nos cobertores, assim que consegue silenciar o maldito …