FAAD conta com melhores condições para apoio à infância

A Fundação Aurélio Amaro Diniz (FAAD) inaugurou ontem, dia mundial da criança, a ampliação do infantário. Com o novo espaço, a IPSS melhora o apoio prestado a cerca de 220 crianças, com idades entre os quatro meses e os 12 anos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA dotar o infantário de mais sete novas salas, espaço exterior, zona de estacionamento e cave, a obra ontem inaugurada equivale a um investimento de cerca de 500 mil Euros que a instituição assegurou com expensas próprias. Esta foi a forma encontrada pelo Conselho de Administração para melhorar a capacidade de resposta da FAAD, depois de chamada “a dar apoio a um grupo de crianças” saído de um desativado infantário da cidade. “Sentimos que não tínhamos condições materiais e técnicas para dar o nosso melhor e formar essas crianças”, afirmou o presidente do Conselho de Administração da FAAD, notando que apesar de a construção do novo espaço não decorrer de uma decisão unânime, sempre considerou que “era urgente avançar, mesmo sabendo que não havia apoio monetário”.

Em dia de inauguração de um espaço cuja obra se prolongou “demasiado tempo devido ao inverno rigoroso”, Álvaro Herdade agradeceu a “todos os pais pela confiança que depositaram e paciência que tiveram”, bem como aos funcionários “pelos constrangimentos e constantes adaptações”.

No processo de ampliação do espaço que foi inaugurado no mesmo dia, mas do ano 2008, o presidente do CA da FAAD apreciou a disponibilidade da Câmara Municipal, diretor distrital da Segurança Social e Delegação Regional dos Estabelecimentos Escolares. Porém, cumprido o objetivo de melhorar o apoio à infância, Herdade referiu ser hora de uma maior dedicação à área hospitalar, perspetivando para breve “um investimento de vulto”. “Vamos iniciar a curto prazo obras de ampliação do hospital”, afirmou o responsável, reportando-se à criação de uma zona de espera condigna para exames do foro digestivo e medicina física e de reabilitação.

No quinto ano consecutivo à frente do CA da FAAD, Álvaro Herdade faz um balanço positivo do caminho trilhado e para o qual contribuiu o bom relacionamento com os agentes locais. “Criámos ativos, fizemos investimento e levamos o nome de Oliveira do Hospital bem longe ao ponto de a nossa presença nos principais canais de televisão ser disputada”, afirmou o responsável, reportando em particular os projetos “amigos sem idade” e “conversas de palmo e meio”.

A considerar acertada a aposta que há cinco anos fez em Álvaro Herdade para liderar o CA da FAAD e a apreciar a “lealdade” daquele dirigente para com a IPSS, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital sublinhou a importância que a FAAD tem no concelho e na região, pelo que cumprido o objetivo de melhorar a infância, o próximo passo deve ser na área hospitalar. “Não sofro de hipocrisia política. Não fui adepto destas obras, não é que não ache que são importantes, mas na minha perspetiva deveriam melhorar a parte hospitalar”, registou José Carlos Alexandrino que ontem se voltou a posicionar ao lado da FAAD na luta por um verdadeiro serviço de urgência em Oliveira do Hospital.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara a delegada regional dos estabelecimentos escolares “não havia melhor homenagem à criança do que dar melhores condições para crescer a fazer delas os cidadãos que o país precisa”. “É de relevo este investimento numa área que também não é fácil que é a educação”, afirmou Cristina Oliveira, que considerou a inauguração da ampliação do infantário como “um momento muito importante para a FAAD e para o concelho”. A responsável espera porém que “o investimento seja incentivo para jovens casais terem filhos” porque “o concelho precisa deles e o país também não pode viver sem eles”. A preparar o arranque do próximo ano letivo na região, Cristina Oliveira considerou “avassalador” o indicador demográfico. “A região centro perde anualmente entre 2000 a 2500 alunos. Isto é brutal”, referiu, notando que no concelho os indicadores se vão mantendo estáveis.

“A população pode orgulhar-se deste excelente equipamento”, disse por sua vez o diretor distrital da Segurança Social, considerando que “as crianças têm ótimas condições e espaços amplos”. Um elogio que Ramiro Miranda estendeu ao conjunto da FAAD que é “uma instituição que dispensa apresentação” pelo “dinamismo e dedicação na área social”, bem como pela “gestão cuidadosa” que vem evidenciando.

LEIA TAMBÉM

O ódio à escola. Autor: Renato Nunes

7h00. O despertador toca e Mauro enrola-se nos cobertores, assim que consegue silenciar o maldito …

Quem compra pássaros? Autor: Renato Nunes.

Todos os sábados, quando ainda mal amanhece, saio de casa em direcção ao mercado semanal. …