Fabriconfex: Presidente da Câmara pediu audiência ao ministro da Economia

Em nota de imprensa enviada hoje ao correiodabeiraserra.com, o chefe de gabinete do presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, dá conta da preocupação de José Carlos Alexandrino face ao anúncio de suspensão dos contratos de trabalho dos mais de 150 trabalhadores da Fabriconfex, em Gavinhos de Baixo.

Apesar de consciente que o desemprego “se tem vindo a agravar dramaticamente ao longo deste ano”, o presidente reconhece que a situação se “agudiza” com a situação laboral da Fabriconfex.

Ontem, José Carlos Alexandrino esteve reunido com a presidente do Sindicato dos Têxteis, Lanifícios e Vestuário do Centro, Fátima Carvalho e com Luís Leal, do Centro de Emprego e Formação Profissional de Arganil, e manteve-se em contacto com a administração daquela unidade industrial.

Na ocasião, – segundo o comunicado – Alexandrino disponibilizou-se para que a autarquia integre uma comissão constituída pelos diversos parceiros envolvidos na situação, com o objectivo de encetarem diligências para resolução do problema.

“O presidente da Câmara encontra-se também empenhado em que, na esfera das suas competências, possa contribuir activamente para que, em termos gerais, possam ser encontradas respostas para o problema do desemprego no concelho de Oliveira do Hospital”, adianta o gabinete de José Carlos Alexandrino, que aguarda resposta ao pedido de audiência que dirigiu ao ministro da Economia.

No encontro que espera poder vir a realizar com Vieira da Silva, o presidente do município pretende apresentar “a difícil situação de emprego em que se encontra o concelho”. É também sua intenção “aferir das possibilidades de resposta que poderão ser encontradas para esta região”.

LEIA TAMBÉM

AVMISP avisa, após reunião Marcelo Rebelo de Sousa, que falta de apoios pode levar empresas afectadas pelos incêndios a encerrar

A Associação das Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal (AVMISP) lamentou hoje, na …

Ano de 2017 foi o melhor de sempre para o turismo no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro …