Falecimento de Abel Rodrigues deixa FCOH de luto

 

É de consternação o sentimento que, desde sexta feira, toma conta dos familiares e amigos de Abel Rodrigues que, aos 55 anos, faleceu nos Hospitais da Universidade de Coimbra, onde se encontrava depois de uma agravamento do seu estado de saúde.

Vítima de doença prolongada pulmonar que lhe foi diagnosticada em meados deste ano, Abel Rodrigues vai para sempre ser lembrado como uma das emblemáticas figuras que passou pelo Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH).

“Foi diretor, roupeiro, massagista, entre outras funções”, referiu o presidente da direção do FCOH ao correiodabeiraserra.com, lamentando a perda de um homem que, ao longos dos anos, fez tudo o que estava ao seu alcance pelo clube, em particular pelas camadas jovens.

“Era o meu braço direito”, afirma o dirigente, na certeza de que não vai ser fácil ao clube encontrar alguém com as qualidades que diferenciavam Abel Rodrigues. Para além da “competência” que demonstrava em todas as suas funções, Figueira regista a “honestidade e a seriedade” do homem que deixa saudades no clube.

“É uma grande perda para o FCOH”, afirma Paulo Figueira, registando que tal como ele todos os atletas se sentem consternados com a partida de Abel Rodrigues. Um sentimento que foi bem evidente na cerimónia fúnebre realizada na tarde de sábado para o cemitério da cidade de Oliveira do Hospital. Aos pés do falecido companheiro, os juniores entoaram o grito que habitualmente usam no início de cada partida. Os seniores levaram o corpo de Abel Rodrigues desde a capela mortuária até ao cemitério.

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …