Faltam novos estudantes à “Semana do Caloiro” da ESTGOH

 

Blind Zero, esperada para 12 de novembro, é a banda cabeça de cartaz da Semana do Caloiro da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira  do Hospital que arranca quarta-feira, 9 de novembro, com o habitual “mega jantar”.

Projeto Ego, Inop’s, João Peneda, Tunas e DJs são alguns dos atrativos da iniciativa destinada à comunidade em geral e à massa estudantil, em particular, que vão passar pelo pavilhão Serafim Marques, em São Paio de Gramaços.

Sábado e domingo são os dias em que a organização espera uma maior afluência.

Outro dos momentos mais aguardados da iniciativa é habitual latada que marca a chegada dos novos alunos à ESTGOH e à cidade de Oliveira do Hospital.O ritual acontece na tarde de quinta-feira.

Uma realidade que este ano acontece em menor escala decorrente do reduzido número de alunos colocados na escola afeta ao Instituto Politécnico de Coimbra (IPC), em cada uma das fases do concurso nacional de acesso ao ensino superior.

“São pouquíssimos alunos”, afirmou a presidente da Associação de Estudantes da ESTGOH ao correiodabeiraserra.com, contando que até agora as praxes têm sido participadas por cerca de quatro dezenas de alunos.

Um número que não deixa de preocupar Tatiana Abreu, porque em termos da iniciativa da “Semana do Caloiro” que está prestes a iniciar, é sinónimo de um público muito reduzido em cada um dos dias de espetáculos. A responsável espera, por isso, que a “Semana do Caloiro” consiga atrair os restantes alunos da ESTGOH e das outras escolas do IPC.

“Estamos a contar com outros estudantes, porque se fosse só com os caloiros não haveria forma de suportar os custos”, acrescentou Tatiana Abreu que na organização do evento conta com um orçamento na ordem dos 11 mil Euros.

Tatiana Abreu não deixa, porém, de se revelar confiante na boa afluência de público à iniciativa estudantil. No entender da responsável, a Associação de Estudantes conseguiu elaborar um cartaz atrativo e que beneficia com a presença da banda cabeça de cartaz que é conhecida entre os jovens.

A dois dias do arranque da Semana do Caloiro 2011, Tatiana Abreu lamenta que a iniciativa não tenha beneficiado de um maior tempo de divulgação e promoção. É que, como contou, devido ao atraso na disponibilização de verbas por parte do IPC, a realização da Semana do Caloiro até chegou a estar comprometida.

A participação no evento tem um custo geral de 12 Euros, sendo que o preço aplicado em cada um dos dias se situa entre os 3 Euros de quinta-feira e os cinco Euros de sábado. Por que se trata de um evento que se realiza fora da cidade, a Associação de Estudantes assegura a todos os alunos o serviço de táxi entre o Largo Ribeiro do Amaral e o Pavilhão Serafim Marques, estando ainda em negociação com a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital a possibilidade de o transporte ser efetuado com recurso a um autocarro.

“O que está a acontecer aqui, acontece em qualquer escola e universidade”

Sem descurar a dureza dos números, o presidente da ESTGOH recusa-se a encarar o reduzido número de novos alunos como um problema que apenas afeta a escola de Oliveira do Hospital.

“O que está a acontecer aqui, acontece em qualquer escola e universidade”, referiu Jorge Almeida a este diário digital, que numa primeira instância justifica o reduzido número de alunos colocados e matriculados com “o decréscimo do poder económico das famílias”.

Num segundo momento, o responsável lembra o efeito negativo decorrente da ameaça de encerramento que, no verão passado, pairou sobre a escola e que afastou um número considerável de possíveis novos alunos.

Jorge Almeida alertou contudo que o número de novos estudantes matriculados na ESTGOH ainda não é definitivo. Segundo contou, o processo só deverá estar encerrado a 31 de dezembro de 2011.

LEIA TAMBÉM

Os pais da exclusão… Autor: Renato Nunes

Biblioteca Nacional de Lisboa, 29 de Setembro de 2017. Depois de mais um dia de …

Coligação liderada pelo CDS preocupada com empreitada da retirada do amianto das escolas de Oliveira do Hospital

A Coligação Construir o Futuro (CDS-PP / MPT / PPM) está “preocupada e apreensiva” com …