A Equipa de Combate a Incêndios (ECIN) e a Equipa Logística de Apoio ao Combate (ELAC) já se encontram em acção no concelho de Oliveira do Hospital, no âmbito da “Fase Bravo” que hoje se inicia e se prolonga até 30 de Junho.

 

“Fase Bravo” arranca com duas equipas em acção no concelho

Imagem vazia padrão

No próximo mês e meio, a ECIN constituída por cinco bombeiros e uma viatura vai estar afecta aos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital e exercer a sua acção na respectiva área de abrangência. À corporação dos Bombeiros de Lagares da Beira fica reservada uma ELAC composta por dois homens e uma viatura. Ambas as equipas são formadas por voluntários e suportadas financeiramente pelo Estado, embora sem que seja estabelecido qualquer vínculo com as corporações de bombeiros.

No caso concreto da corporação da cidade, a ECIN vai contar com o apoio da recém-criada Equipa de Intervenção Permanente que exerce a sua actividade ao longo do ano. Por isso, até 30 de Junho vão ser duas as equipas em actividade na área de abrangência desta corporação. Em Lagares da Beira, a equipa que hoje entra em vigor conta apenas com a acção de dois voluntários, mas ao correiodabeiraserra.com, o comandante António Pinto explicou que, em caso de necessidade, a ELAC pode alargar-se a cinco elementos.

Sobre a “Fase Bravo” que hoje se iniciou e atendendo às condições climatéricas que se têm feito sentir, o comandante da corporação da cidade referiu que o próximo mês e meio se espera “favorável”, revelando-se confiante num reduzido número de incêndios. Contudo, Emídio Camacho notou que tudo depende da “consciência da população em geral”, no que respeita à realização de queimas e de queimadas. Sobre a ECIN que hoje entra em acção, o comandante referiu que “veio reforçar os recursos humanos no combate e defesa dos incêndios florestais”.

Para assinalar o arranque da “Fase Bravo”, o Governador Civil de Coimbra visitou – segundo nota de imprensa enviada a este diário online – o Centro de Meios Aéreos da Lousã, acompanhado pelo Comandante Operacional Distrital (CODIS) e de outras entidades, para se inteirar da capacidade operacional dos meios ali sedeados.

De acordo com a directiva operacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil, a “Fase Bravo” decorre de 15 de Maio a 30 de Junho e compreende, no Distrito de Coimbra, 17 ECIN (Equipas de Intervenção Permanente) e 12 ELAC (Equipas Logísticas de Apoio ao Combate), 1 GRIF (Grupo de Reforço a Incêndios Florestais) e 3 CPO (Comandantes às Operações de Socorro). No que diz respeito aos meios aéreos, estarão disponíveis três aviões ligeiros e um helicóptero ligeiro. A nível nacional estão assegurados 30 meios aéreos, 6625 combatentes e um total de 1592 viaturas.

LEIA TAMBÉM

CDU reclama transporte público até Ervedal da Beira e acusa Câmara de se esquecer de obras importantes

Os elementos da CDU representados na União das Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca …

Tábua inaugurou posto de carregamento de veículos eléctricos

A Câmara Municipal de Tábua inaugurou hoje o Posto de Carregamento de Veículos Eléctricos. O …