FC Oliveira do Hospital coloca ponto final em acordo com empresa JCA Representações por falta de pagamento

O Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH) rescindiu a parceria com a empresa JCA Representações que no início da temporada tinha sido estabelecido para assegurar o projecto desportivo sénior da equipa oliveirense que milita no Campeonato de Portugal Prio, série E. O CBS tentou falar com o presidente do clube Paulo Figueira, mas tal não foi possível. Mas numa carta dirigida aos responsáveis pela empresa e tornada pública no facebook pelo presidente da Assembleia Geral do clube, Rui Monteiro, a direcção do FCOH acusa a empresa de “incumprimento evidente e reiterado” no pagamento das obrigações que foram acordadas no início da época.

Não prevendo, que “face ao seu comportamento até à data”, a empresa “venha a pagar as suas obrigações contratuais”, a direcção do clube oliveirense entende existirem razões para resolução do contrato por “justa causa”, bem como de responsabilização da empresa por danos patrimoniais e não patrimoniais. O clube explica que irá intentar acções judiciais com vista a que o clube seja ressarcido dos prejuízos decorrentes do incumprimento do contrato.

A dívida da JCA Representações é superior a 48.500 euros e refere-se a equipamentos desportivos, certificados internacionais, alimentação e segurança social de jogadores profissionais, entre outras matérias. Esta tomada de posição, leva também à destituição Joaquim do Carmo de Azevedo e Carlos Alberto Lima Ferreira (da empresa JCA) da função de vice-presidentes da Direcção do clube.

 

A carta na integra

Exma. Gerência da sociedade comercial
Registada J. C. A. – REPRESENTAÇÕES, LDA.
Com AR Rua da UCCLA, nº 24 – 1º
Achada de Santo António
Cidade da Praia – Cabo verde

Oliveira do Hospital, 02 de Novembro de 2015

Assunto: Resolução, com justa causa e efeitos imediatos, do contrato desportivo celebrado entre o FC OLIVEIRA DO HOSPITAL e a V. empresa.

Exmos. Senhores,

A Direcção do FUTEBOL CLUBE DE OLIVEIRA DO HOSPITAL, associação desportiva, titular do número único de pessoa colectiva nº 501456210, devidamente mandatada para o efeito pelos seus associados – conforme deliberação da Assembleia Geral realizada em 18 de Outubro de 2015 [devidamente convocada], tomada por unanimidade, devidamente exarada no respectivo livro de actas, vem pela presente comunicar a V. Exas. a RESOLUÇÃO, com efeitos imediatos e com justa causa do contrato desportivo celebrado entre a V. empresa e este clube, tendo por base o incumprimento integral, manifesto, grave e reiterado do mesmo, e nomeadamente a violação do estabelecido nas cláusulas 2.2, 2.3, 4.7 do referido contrato.
Tal incumprimento acima referido consubstancia-se no seguinte:

  1. a) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não procedeu ainda ao pagamento ao clube, conforme estava contratualmente obrigada, dos equipamentos desportivos – de treino, jogo e saída – cuja encomenda realizou, mas cujo pagamento foi feito pelo clube, por cheque, no montante de 4.237,97 €; —————————–
    b) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não procedeu ainda ao pagamento ao clube, como era sua obrigação contratual, tendo o clube assumido tal compromisso com a Associação de Futebol de Coimbra, e bem assim com a FPF, dos certificados internacionais dos 9 (nove) jogadores cuja transferência internacional solicitou – por intermédio do clube – no montante de 18.225,00 €; —————————————
    c) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não procedeu ainda ao pagamento ao clube, como era sua obrigação contratual, tendo o clube assumido tal compromisso com a Associação de Futebol de Coimbra, e bem assim com a FPF, dos montantes relativos aos atletas cuja inscrição realizou – por intermédio do clube –no montante de 4.360,00 €; ——————————
    d) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não procedeu ainda ao pagamento ao clube, conforme se obrigara para com este, ao complemento relativo à alimentação dos atletas – que não integrando o plantel do clube se mantêm no mesmo até transitarem para outro clube – no montante de 1.800,00 €; ————————–
    e) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não procedeu ainda ao pagamento ao clube, dos montantes por este suportados, a seu pedido e em sua substituição, aos atletas e equipe técnica, que aquela contratou, de parte dos subsídios referentes ao mês de Agosto, no montante de 3.065,00 €; —————————-
    f) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não entregou ao clube, como era sua obrigação contratual – nos termos do disposto na cláusula 2.3 do contrato referido – até ao dia 5 de Setembro, dos montantes necessários ao pagamento do subsídio referente ao mencionado mês aos atletas e à equipe técnica que por si foram contratados, no valor estimado pela própria, de 7.300,00 €; ———
    g) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não entregou ao clube, como era sua obrigação contratual – nos termos do disposto na cláusula 2.3 do contrato referido – até ao dia 5 de Outubro, dos montantes necessários ao pagamento do subsídio referente ao mencionado mês aos atletas e à equipe técnica que por si foram contratados, no valor estimado pela própria, de 7.300,00 €; ———
    h) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não entregou ao clube, como era sua obrigação contratual – nos termos do disposto na cláusula 2.3 do contrato referido – até à presente data, do montante necessário ao pagamento da Segurança Social referente aos atletas profissionais – relativa ao mês de Setembro – no montante de 184,00 €, e que foi suportado pelo clube; ———–
    i) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não entregou ao clube, como era sua obrigação contratual – nos termos do disposto na cláusula 2.3 do contrato referido – até ao dia 05 de Outubro de 2015, do montante necessário ao pagamento da Segurança Social referente aos atletas profissionais – relativa ao mês de Outubro – no montante estimado de 1.500,00 €, e que terá que ser suportado pelo clube; ————————————————————————–
    j) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não pagou ainda ao director do clube, Sr. Manuel Dinis o montante por este suportado, relativo ao jantar de apresentação por aquela organizado, no valor de 350,00 € tendo já a factura em seu poder; ————————————————————————————
    k) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não pagou ainda ao director do clube, Sr. Carlos Alexandre Madeira Pereira o montante por este suportado, relativo ao transporte de táxi efectuado para Lisboa, a pedido daquela empresa do atleta Ricardo Andrade, no valor de 180,00 €; ————————
    l) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não pagou ainda ao estabelecimento “A Tasquinha dos Marques”, em Oliveira do Hospital, o alojamento de dois atletas, por si contratado, no valor de 180,00 €; ————–
    m) A J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. não pagou ainda ao estabelecimento de restauração “LARANJA AZUL”, em Oliveira do Hospital, valores relativos a refeições, por si contratadas, em montante que não sabe neste momento o clube precisar. ——————————————————–
    n) Até à presente data, a J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. apenas entregou ao clube – no caso, para pagamento de subsídios a atletas e equipa técnica – o que o clube fez – o montante de 2.815,00 €. ——————-
    o) Mantendo em dívida, para com o clube, e como tal incumprindo o contrato entre ambos celebrado, pelo montante de, pelo menos, 48.681,97 €.
    p) Acresce ainda ao acima exposto o completo abandono pela J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. do clube e dos jogadores que contrataram e colocaram junto do clube – não comparecendo junto do clube e destes há cerca de um mês – tornando a situação em apreço ainda mais insustentável.

Atento o acima exposto, e decorridos cerca de três meses, o incumprimento da empresa J.C.A. – REPRESENTAÇÕES, LDA. tem sido evidente e reiterado, não se prevendo que venha a pagar as suas obrigações contratuais face ao seu comportamento até à data – apesar das interpelações feitas pela Direcção do FC OLIVEIRA DO HOSPITAL nesse sentido – constituindo tal facto, nos termos do disposto na cláusula 7.2 do contrato firmado entre ambas as entidades justa causa de resolução pelo clube, e de responsabilização da empresa por danos patrimoniais e não patrimoniais, nos termos do disposto na cláusula 7.3 do dito contrato. ———————-
Comunicamos ainda que, atenta a deliberação unânime tomada – de que ora se V. dá conhecimento – e dado que os Srs. Joaquim do Carmo Azevedo, e Carlos Alberto Lima Ferreira apenas integravam o elenco directivo do clube, como vice-presidentes da Direcção, também por unanimidade foi deliberada a destituição dos mencionados Joaquim do Carmo Azevedo, e Carlos Alberto Lima Ferreira, da função de vice-presidentes da Direcção do Futebol Clube de Oliveira do Hospital, com efeitos imediatos. —————————————-
Finalmente, comunicamos a V. Exas. que a Direcção do FC OLIVEIRA DO HOSPITAL ESTÁ DEVIDAMENTE MANDATADA pela Assembleia Geral acima referida para em representação do clube intentar a(s) acção ou acções judiciais, que entenda necessária(s), para ressarcir o clube dos prejuízos patrimoniais e não patrimoniais que para o mesmo decorreram do incumprimento de contrato por parte da referida J.C.A. –——— REPRESENTAÇÕES, LDA., e bem assim para procederem criminalmente, contra quem entenda ter, de forma voluntária e consciente, burlado o clube na situação ora apresentada, seja qual seja o tipo de crime praticado. ———-
Sem outro assunto de momento,
P’lA Direcção do FC OLIVEIRA DO HOSPITAL,

Rui Paulo Monteiro

 

 

LEIA TAMBÉM

Oliveira do Hospital fora dos estágios do PEPAL para as regiões afectadas pelos incêndios

O Governo anunciou ontem a abertura, na próxima segunda-feira, das candidaturas para estágios na administração …

Rui Rio considerou imoral o que se está a fazer às vítimas dos incêndios durante visita a Oliveira do Hospital

O líder do PSD considerou hoje durante uma visita a Oliveira do Hospital imoral e …