FCOH e ADN encontram-se domingo no Municipal de Oliveira do Hospital

 

Em dérbi concelhio, ambas as equipas estão confiantes no bom resultado e apelam à deslocação de adeptos e simpatizantes ao estádio.

Depois de um primeiro encontro na jornada 10 do campeonato nacional da 3ª divisão Nacional, série C, à Associação Desportiva Nogueirense (ADN), a equipa de Nogueira do Cravo e o FCOH voltam a estar frente a frente.

Na jornada 21 que se realiza, domingo, ADN e FCOH voltam a medir forças e pese embora a diferença considerável na tabela classificativa, o espírito de vitória é o que por esta altura reina entre os dirigentes.

Bem longe do comando, o FCOH parte para o jogo de domingo no 9º lugar, demonstrando ao longo de todo o campeonato, alguma dificuldade em se aproximar dos seis lugares cimeiros, onde garantia a manutenção na 3ª Divisão Nacional.

Uma realidade que em nada desanima a equipa que recentemente viu substituído o técnico principal – Paulo Piedade foi substituído por Zé Pedro – e que tem plena confiança no bom resultado de domingo.

“Claro que é o FCOH que vai ganhar”, referiu o presidente do clube ao correiodabeiraserra.com, esperando porém que a arbitragem “seja isenta, o que não aconteceu no primeiro jogo”. Acima de tudo, Paulo Figueira acredita que o jogo marcado para domingo à tarde vai ser um verdadeiro espetáculo de futebol. Por isso apela à presença dos simpatizantes e adeptos do clube no Estádio Municipal de Oliveira do Hospital.

“No primeiro jogo, o Estádio de Nogueira estava cheio e foi um grande jogo”, recordou, referindo que gostaria de, no próximo domingo, se deparar com semelhante cenário.

A caminho da 21ª jornada do campeonato, o dirigente do FCOH entende que desde a entrada do novo treinador “a equipa tem estado bem”, com exceção da derrota frente ao Bustelo, depois de “uma vitória muito boa em Viseu”.

“Foi um jogo atípico”, referiu, recordando que naquele jogo “todos os bons jogadores foram maus jogadores” e, avisando que não é isso que pretende para o futuro. Longe dos seis primeiros lugares da tabela classificativa, Figueira sublinha que a “agora a luta do FCOH é pela manutenção”.

Lembra que depois dos próximos dois jogos, o campeonato entra na segunda fase e que ao FCOH nada mais resta do que lutar, no grupo das seis últimas equipas, pela manutenção no campeonato.

Num campeonato onde a luta pela liderança se tem revelado bastante renhida, o presidente da direção da ADN espera que a equipa ganhe para continuar a assegurar o primeiro lugar.

“Tem sido um campeonato bastante competitivo e com excelentes equipas”, referiu José Brito, notando que só por isso a equipa tem estado “muito motivada”.

Numa antecipação ao jogo de domingo, o dirigente lembra que não se trata de um jogo do “tudo ou nada para a ADN, mas avisa que “o Nogueirense não entra num jogo para perder”. Resultados à parte, José Brito não deixa de apreciar as boas relações entre a ADN e o FCOH.

“Disputamos o mesmo campeonato, mas não somos rivais”, referiu, certo também de que os adeptos e simpatizantes da equipa de Nogueira do Cravo não vão faltar ao dérbi concelhio e vão dizer “pronto” na hora do pontapé de saída.

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …