Feira de São Mateus em Viseu: secular e auto-sustentável financeiramente

Feira de São Mateus em Viseu gera negócios “de pelo menos 44 milhões de euros”

O presidente da Câmara de Viseu disse que a Feira de São Mateus – a mais antiga feira franca viva da Península Ibérica – é um certame auto-sustentável, que gera um volume de negócios de 44 milhões de euros. Almeida Henriques informou, ontem, durante a apresentação da 623ª edição do evento, que o estudo económico encomendado à Associação para o Desenvolvimento e Investigação de Viseu conseguiu apurar que a Feira Franca “gera um volume de negócios directo e indirecto de pelo menos 44 milhões de euros”.

“O estudo económico que realizámos diz-nos ainda que o acréscimo da actividade produtiva do concelho, durante a Feira, é de pelo menos 6,5 milhões de euros. Diz-nos também que se criam mais 200 empregos em Viseu, num total de 1.100 postos no certame”, apontou.

No que toca ao número de visitantes, a edição de 2014 contou com 330 mil visitantes, sendo metade de fora do concelho e mais de metade destes de fora da região, sobretudo da região Centro e Norte. “A cidade, a região e as suas empresas devem olhar para a feira como um motor de negócios, de promoção e também de emprego. O projecto de revitalização que temos em curso é também o empurrão para concretizar o potencial que a Feira tem em si próprio”, referiu.

Almeida Henriques disse ainda que “este é um certame que se paga a si mesmo, sem custos para o município. Será auto-sustentável, sem a utilização de um cêntimo de dinheiro público”, disse, informando ainda que o orçamento total para 2015 ascende a 1,2 milhões de euros.

LEIA TAMBÉM

Ano de 2019 vai ter três fins-de-semana prolongados e quatro possibilidades de “pontes”

O ano de 2019 vai ter dois feriados à sexta-feira e um numa segunda-feira, permitindo …

Mais de duas toneladas de queijo denominado Serra da Estrela apreendidos em Seia

Mais de duas toneladas de queijo indevidamente classificado com denominação de origem protegida (DOP) Serra …

  • Politicalex

    É mais ou menos como a feira do queijo e a EXPOH…com uma agravante, por cá, nem se sabe quanto rendem nem quanto custam…