Feira de São Mateus em Viseu: secular e auto-sustentável financeiramente

Feira de São Mateus em Viseu gera negócios “de pelo menos 44 milhões de euros”

O presidente da Câmara de Viseu disse que a Feira de São Mateus – a mais antiga feira franca viva da Península Ibérica – é um certame auto-sustentável, que gera um volume de negócios de 44 milhões de euros. Almeida Henriques informou, ontem, durante a apresentação da 623ª edição do evento, que o estudo económico encomendado à Associação para o Desenvolvimento e Investigação de Viseu conseguiu apurar que a Feira Franca “gera um volume de negócios directo e indirecto de pelo menos 44 milhões de euros”.

“O estudo económico que realizámos diz-nos ainda que o acréscimo da actividade produtiva do concelho, durante a Feira, é de pelo menos 6,5 milhões de euros. Diz-nos também que se criam mais 200 empregos em Viseu, num total de 1.100 postos no certame”, apontou.

No que toca ao número de visitantes, a edição de 2014 contou com 330 mil visitantes, sendo metade de fora do concelho e mais de metade destes de fora da região, sobretudo da região Centro e Norte. “A cidade, a região e as suas empresas devem olhar para a feira como um motor de negócios, de promoção e também de emprego. O projecto de revitalização que temos em curso é também o empurrão para concretizar o potencial que a Feira tem em si próprio”, referiu.

Almeida Henriques disse ainda que “este é um certame que se paga a si mesmo, sem custos para o município. Será auto-sustentável, sem a utilização de um cêntimo de dinheiro público”, disse, informando ainda que o orçamento total para 2015 ascende a 1,2 milhões de euros.

LEIA TAMBÉM

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Dois detidos por crime de tráfico sexual em Seia

Um homem de 45 anos e uma mulher de 42 foram ontem detidos por suspeita …

Preços dos combustíveis sobem hoje pela oitava semana consecutiva

Os preços dos combustíveis aumentam hoje, sendo esta já a oitava semana de subidas consecutivas. …

  • Politicalex

    É mais ou menos como a feira do queijo e a EXPOH…com uma agravante, por cá, nem se sabe quanto rendem nem quanto custam…