“Feira do Porco e do Enchido” arrastou multidão a Meruge

O presidente da Junta de Freguesia de Meruge, Oliveira do Hospital, não consegue quantificar o número de participantes na 12ª edição da Feira do Porco e do Enchido, organizada por aquela autarquia e pela Associação de Desenvolvimento do Vale do Cobral. Aníbal Correia diz apenas que o evento já tem uma dimensão tal que não é possível quantificar o número de pessoas que passaram pela localidade. Não esconde, porém, que este ano, “com a ajuda de S. Pedro”, o evento superou as expectativas. Contou com uma enorme moldura humana que provou a gastronomia local, deliciou-se com os licores, as crianças passearam de burro e assistiram aos vários eventos musicais e de teatro.10807806_857813587571900_1167386759_n

“Teve um ambiente acolhedor e muita gente mesmo. Esta feira está num patamar 10751914_857815530905039_1530065389_nmuito elevado e é difícil dizer se foi ou não melhor que as anteriores. Mas foi possível ver por aqui muitas caras novas, o que só por si significa que estamos a captar mais visitantes de fora”, conta Aníbal Correia, que viu o evento passar a contar com uma mascote. Trata-se um porquinho cor-de-rosa que foi baptizada pelo público como “Bolota”.

A multidão teve oportunidade de provar o que de melhor existe na gastronomia regional, 10751696_857814464238479_573776195_nque se encontrava distribuída por uma centena de expositores. “É particularmente interessante esta espécie de regresso no tempo. A possibilidade de provar esta gastronomia também é muito gratificante”, contou ao CBS Aaron Vansant, um belga de 26 anos, residente em Tábua, e que promete voltar nas próximas edições. Uma opinião partilhada por Daniel Martins, também de 26 anos, e residente em Meruge, acrescentando que sente um grande orgulho na iniciativa e como comerciante local não esconde que o evento dá uma lufada de ar fresco ao negócio. “Nota-se bem a diferença. Este é um dia que arrasta várias centenas de pessoas à nossa terra e dá a conhecer o nome de Meruge ao país”, sublinha.

Tal como tinha sido prometido pela organização, uma das grandes atracções foi a actuação dos 10748820_857814477571811_822812767_nFanfarraKaústica, um grupo de metais que os responsáveis do evento tinham anunciado como do melhor que existe do género no país. Uma actividade de teatro interactiva, na Lage Grande, com o público, também mereceu um destaque especial, com largas centenas de pessoas a assistir, num dia em que o grupo de teatro Viv’Arte relembrou as aventuras de João Brandão.

LEIA TAMBÉM

Fiscalização da GNR sobre automobilistas levou a sete detenções

Detido em Seia traficante de estupefacientes

A GNR de Seia e de Paranhos da Beira detiveram um homem de 23 anos, …

Mortes em acidente em Tábua no acesso ao IC6

Dois homens morreram hoje na sequência de uma colisão frontal entre duas viaturas ligeiras numa …

  • Zabumba

    O Povo gosta é disto..! Festa para derriba..! É preciso é anestsia-los..!

  • finados

    Multidão .Excursões vindas dos habituais Vi…arte, toda a do costume . os mais dos mesmos. A multidão de gente nova foi tanta que as unidades hoteleiras de Oliveira ficaram a abarrotar, as casas alugaram os quartos todos, um êxito total Como a festa da castanha !Anda assim o dinheiro do Zé povo !Propaganda sobre propaganda .Retorno , pouco mais que 000000000001. Festa, festança, bolarada, licorada, febrada .um êxito maior que a multidão . E vai se ter que aguentar esta mediocridade mais 3 anos . Já não bastou 4 desperdiçados na mentira, incompetencia e incoerência e outros 4 anteriores de incompetência e oportunismo. Mas não há problema . A multidão de votantes em 2017 voltará a apoiar os grandes lideres do povo . Daqui a umas horas os comentadores da verdade virão desancar neste comentário . Os democratas ao serviço das multidões, respeitadores de opinião .