Feira do Queijo vai continuar no Mercado Municipal

“As feiras caracterizam-se pelo encontro à esquerda, à direita, pela frente, por trás”, considerou esta manhã o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, defendendo a manutenção da Festa do Queijo Serra da Estrela, Enchidos e Mel no Mercado Municipal.

Ao correiodabeiraserra.com, Mário Alves referiu-se ao contacto físico como “uma característica deste tipo de eventos”. “Se nós retirarmos esta característica, o evento deixa de ter o efeito que nós queremos que ele tenha, que é o contacto e o contágio com as pessoas”, acrescentou o autarca, considerando que “esta é a festa tipicamente popular”.

A este diário digital, Alves deu como certa a manutenção do certame no espaço onde tem vindo a ser realizado, equacionando porém o corte de trânsito nas imediações do mercado, onde já decorrem a exposição e venda de artesanato e velharias e as representações do grupo Viv’arte.

Na opinião do presidente do município, a deslocação do certame ditaria a morte do mercado municipal, tendo em conta a funcionalidade para que foi construído. Presente no certame, o presidente da Turismo do Centro de Portugal – acompanhou Mário Alves na visita ao certame – disse concordar com o presidente da Câmara, por considerar que “por vezes alguma inovação ao nível da transformação destes certames, em espaços afastados das comunidades acabam por potenciar a falta de sucesso”. Pedro Machado disse constatar essa mesma realidade noutros certames a nível nacional.

Tomando por base a afluência de pessoas que, esta manhã, acorreram ao mercado municipal e os bons índices no que respeita à venda de produtos – às 11h00 vários produtores já não tinham queijo para vender – Machado percebeu que se trata de uma iniciativa que “tem potencial para projectar o município e a região”.

“Quiçá se num próximo ano não poderemos ter aqui um certame com muito maior potencial”, sustentou. Quanto à possibilidade de realização de uma feira conjunta entre os vários municípios, Pedro Machado considerou que a promoção por agrupamento “não minoriza”, mas frisou que “há sempre uma componente local que deve ser preservada.

Grandes exigências convidam produtores a desistir

Questionado sobre os apoios que a Câmara Municipal tem ao dispor dos produtores de Queijo Serra da Estrela, Mário Alves referiu que para que a Câmara defina políticas de apoio, é necessário que os produtores dêem conta das suas necessidades junto da autarquia.

“A Câmara está disponível para apoiar e dialogar com os produtores ao nível de taxas e outros, desde que haja essa necessidade”, referiu o autarca, sublinhando contudo que “o município é impotente para resolver algumas questões que vão sendo colocadas”.

Na opinião de Mário Alves, o ministério da Agricultura é que deve ter “mais cautela ao nível da legislação que põe cá fora”, porque “se começamos com grandes exigências ao nível dos estábulos e das queijarias, estamos a convidar alguns produtores a desistirem de ter o produto”.

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino acusa Governo de discriminação na ajuda pós-incêndios

O presidente da câmara de Oliveira do Hospital acusou o Governo de estar a discriminar …

Presidente da CM de Oliveira do Hospital indignado por FPF esquecer Coimbra e quer jogo de solidariedade da selecção naquela cidade

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, criticou a Federação Portuguesa …