No próximo mês de Junho, a Feira Mensal de Oliveira do Hospital deverá abandonar o recinto envolvente ao mercado municipal e Avenida Carlos Campos, para se instalar no novo terreiro, junto ao cemitério da cidade, num total de 20 mil metros quadrados.

Feira Mensal de Junho realiza-se no novo espaço

 

Os trabalhos estão concluídos mas falta ainda – segundo o presidente da Câmara – reunir com os feirantes para sortear os espaços que cada um deverá ocupar. Em reunião do executivo realizada esta terça-feira, Mário Alves explicou que a feira vai funcionar por sectores e que o sorteio dos espaços é imposto por determinação da lei. Durante este mês de Maio – contrariamente ao que tinha sido adiantado pelo autarca no início do ano – a feira mensal ainda deverá decorrer no espaço até agora ocupado, mas Alves conta que o novo local seja utilizado já em Junho.

A preparação do novo terreiro traduziu-se num investimento de 867 mil euros e caracteriza-se por disponibilizar zonas específicas para a venda dos vários produtos, casas de banho e iluminação em toda a área. Recorde-se que em declarações a um jornal regional em Janeiro deste ano, o presidente da Câmara Municipal colocou em cima da mesa a hipótese de a feira se realizar duas vezes por mês, sublinhando que a proposta foi avançada por alguns feirantes e está a ser equacionada pela autarquia.

Nos últimos tempos eram por demais conhecidas as queixas dos feirantes e da população em geral, quer pela falta de condições do actual recinto, quer pelo transtorno causado a quem pretende circular na Avenida Carlos Campos em dia de feira.

A transferência da feira começou a ser tratada na década de 90 pelo então presidente César Oliveira, mas foi com o executivo de Carlos Portugal que a autarquia iniciou as negociações para a aquisição do terreno agora convertido no novo espaço que vai acolher em Junho a Feira Mensal. O protelamento dos trabalhos não escapou ao descontentamento de comerciantes e clientes.

LEIA TAMBÉM

Mistério do consumo de mais de 1300 litros de água por dia em casa desabitada em Andorinha continua e proprietários ainda não sabem se vão ter ou não de pagar

Câmara Municipal de Oliveira do Hospital facturou menos 40 mil euros de água para não onerar vítimas dos incêndios

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital facturou no último mês de Outubro menos 38.133 …

Voluntários da Ordem de Malta visitam vítimas dos incêndios em Oliveira do Hospital e ouvem críticas à actuação das autoridades e autarquia

Logo à entrada da Quinta da Porfía, Seixo da Beira, Oliveira do Hospital, os sinais …