Feira promove o livro e papelarias/livrarias de Oliveira do Hospital

Arrancou ontem, em Oliveira do Hospital, a 9ª Feira do Livro. A decorrer até domingo no Largo Ribeiro do Amaral, a iniciativa visa promover as papelarias/livrarias concelhias e hábitos de leitura.

Pérola, Anita, Girassol, Copiarte e Meio Mundo são as livrarias/papelarias do concelho que com a Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital marcam presença em mais uma edição da Feira do Livro organizada pela Câmara Municipal, em parceria com a ADI – Agência de Desenvolvimento Integrado de Oliveira do Hospital e Tábua.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAté domingo, 1 de junho, as papelarias/livrarias fazem promoção dos seus livros que colocam à venda com desconto de 15 por cento, proporcionando um bilhete de cinema aos clientes que adquiram 15 Euros em livros. Associado à promoção do livro e dos autores concelhios está um conjunto de outras iniciativas que vão ter lugar durante os cinco dias da Feira e que envolvem as escolas, a rede social e outras entidades.

“É uma feira pequena, com um conceito diferente”, referiu a vereadora da Educação e Cultura da Câmara Municipal, explicando que a ideia “não é trazer editores, mas sim promover o comércio local, em particular as livrarias/papelarias” do concelho.

Com a feira, a organização quer, de igual modo, “trazer o livro à cidade” e lembrar que “livro é amigo, é cultura”. “E é necessário cultivar o hábito de leitura”, fez notar Graça Silva, referindo que esse trabalho tem vindo a ser feito pelas bibliotecas municipais que, com a realização de várias iniciativas, têm por hábito “acolher pequenos leitores com o objetivo de criar hábitos de frequências da biblioteca pública e das bibliotecas escolares”.

José Carlos Alexandrino, presidente da Câmara Municipal, enquadra a Feira do Livro no conjunto de “atividades permanentes de promoção de Oliveira do Hospital”. “Oliveira do Hospital tem uma marca que se cria pelos acontecimentos”, referiu o autarca, dando também o exemplo da realização, para breve, do festival infantil da canção, marchas populares, desfiles de moda e Expoh “menos dispendiosa, mas digna”. “Opções políticas” que José Carlos Alexandrino garante que são seguidas com o o objetivo de “dar vida à cidade” e “auto estima e orgulho” aos oliveirenses.

LEIA TAMBÉM

Piloto Mário Patrão teve alta e já regressou a casa

Mário Patrão já teve alta hospitalar e regressou a casa. O piloto encontrava-se internado, no …

O Governo aberto a negociar com municípios aumento da verba e prazo para limpeza de terrenos

As Câmaras municipais estão obrigadas a substituir-se aos privados se estes não limparem os terrenos …