Paulo Felícia e Felipe Zanol foram os concorrentes que impuseram o seu ritmo no Enduro de Oliveira do Hospital realizado este fim-de-semana em Oliveira do Hospital, discutindo a vitória nos dois dias de prova. No Sábado, o resultado foi favorável a Felícia, mas no domingo foi obrigado a desistir – o pneu traseiro ficou desfeito – e o triunfo coube ao brasileiro Zanol.

Felícia e Zanol dominaram no Enduro de Oliveira do Hospital

Imagem vazia padrão

 

A pontuar para o campeonato nacional e europeu, o Enduro de Oliveira do Hospital foi organizado pelo Clube Seita que contou com a participação de 105 concorrentes, dos quais 95 estrangeiros e apenas 20 portugueses. Notou-se a ausência de alguns pilotos lusos, nomeadamente na categoria “Nacional”. Numa extensão de 50 quilómetros, o percurso delineado pelo Clube Seita era duro, técnico e exigente no plano físico. Em comunicado, a Federação Nacional de Motociclismo sublinha o facto de o piso ser bastante pedregoso, proporcionando boa tracção. Destaca também as condições meteorológicas que foram favoráveis, permitindo uma “grande satisfação” no final da jornada, “com a organização a receber elogios de participantes e responsáveis estrangeiros, pela elevada qualidade alcançada”.

A Federação Nacional de Motociclismo destaca o “notável duelo pela vitória” protagonizado por Felícia e Zanol, realçando a imposição de Felícia no final do primeiro dia, remetendo para terceiro lugar o checo David Cadek. No lote dos vinte primeiros da classificação geral surgiam ainda os portugueses Gonçalo Reis, em 17.º, e Mário Patrão no 20.º posto. Com a desistência de Felicia, Felipe Zanol levou a melhor no segundo dia, embora muito disputada com Jordan. Na luta para o 3.º posto, Yannick Bossi bateu David Cadek. Entre os vinte primeiros da “geral” voltaram a situar-se Gonçalo Reis e Mário Patrão, que melhoraram o desempenho, pois desta vez foram os 14.º e 17.º classificados, respectivamente.

Nenhum piloto português pontuou para esta segunda ronda do “Europeu” de Enduro, uma vez que não fizeram inscrição nesse sentido, pelo que em termos globais tinham as atenções concentradas no Campeonato Nacional, para o qual esta era a quarta de seis jornadas nas categorias “Elite” e “Nacional”.

Na Elite 1, Paulo Felícia foi o vencedor no primeiro dia, mas com o abandono no domingo proporcionou o triunfo a Gonçalo Reis. Hélio Santos e Gonçalo Bandeira classificaram-se a seguir nos dois dias, enquanto Bruno Alvarinhas desistiu no sábado, com o motor “calado” na travessia de um rio, enquantoontem fechou a tabela da classe.

Felipe Zanol foi o claro dominador na classe Elite 2, sempre secundado por Mário Patrão. Na classe “Nacional 1” Norberto Teixeira dominou as operações nos dois dias de prova, sempre seguido por David Megre em 2.º e Javier Gomez no lugar seguinte. Na “Nacional 2” e entre sete concorrentes, António Nicolau ganhou no primeiro dia, seguido por Adelino Sousa e João Soares. No domingo alterou-se a hierarquia, pois João Soares levou a melhor, sendo António Nicolau o 2.º e Adelino Sousa o 3.º classificado, enquanto Carlos Pedrosa reeditava o 4.º lugar da véspera.

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …