“Feriados em Portugal” marcou 2º aniversário da Biblioteca Municipal

No dia de Camões, de Portugal e das Comunidades Portuguesas, o segundo aniversário da Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital foi assinalado com a apresentação do livro “Feriados em Portugal” de Luís Reis Torgal.

O auditório da Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital foi, ontem à noite, manifestamente insuficiente para acolher todos os que fizeram questão de participar na sessão comemorativa do segundo aniversário daquele espaço, localizado em pleno coração da cidade oliveirense.

A funcionar como principal ponto de atração esteve a apresentação do livro “Feriados em Portugal”, da autoria de Luís Reis Torgal e que é resultado de um trabalho que o conhecido historiador e professor catedrático da Universidade de Coimbra levou a cabo juntamente com o falecido professor Luís Andrade Oliveira. Um tema que “fazia parte do miolo da tese de doutoramento de Luís Andrade sobre a restauração”, explicou Luís Reis Torgal, fazendo recair sobre o falecido co autor da obra a responsabilidade pela grandiosidade do livro. “Este livro é muito bom. Nunca elogio os meus livros. Elogio este livro porque não é meu, é do meu amigo Luís Andrade que era sobrinho direto do falecido professor César Oliveira e era um homem da vossa terra”, registou Reis Torgal, autor vivo da obra que teve apresentação a cargo do professor de português da Escola Secundária de Oliveira do Hospital, Nuno Teixeira.

A propósito de um livro que em Oliveira do Hospital foi apresentado num dos feriados de Portugal, Reis Torgal aludiu à génese dos feriados, bem como às alterações decorrentes de cada momento da história, sem deixar de se opor à recente decisão de eliminação dos feriados de 1 de dezembro e 5 de outubro. “Numa altura em que a independência portuguesa vive perigosamente e alienámos parte da nossa soberania, matam o feriado que nunca teve sentido anti-espanhol”, comentou Reis Torgal que apesar de “profundamente ibérico” se manifestou “absolutamente contra a eliminação do feriado de 1 de dezembro, sobretudo num tempo periclitante em termos de autonomia nacional”. Responsável pelo levantamento de todos os feriados nacionais e os 308 feriados municipais, o autor de “Feriados em Portugal”, contrariou ainda o governo com a certeza de que “Portugal não tem feriados a mais”. “São sensivelmente os mesmos que em outros países”, referiu, notando que por exemplo a Finlândia e o Japão chegam a ter mais feriados.

Para além da apresentação de “Feriados em Portugal”, a sessão comemorativa do 2º aniversário da Biblioteca oliveirenses ficou marcada pela entrega de prémios aos melhores leitores da biblioteca e bibliotecas escolares e os certificados às instituições e amigos da Biblioteca Municipal. “Deixamos o nosso agradecimento por, ao longo de dois anos, tornarem possível um conjunto de iniciativas”, referiu a vereadora da Educação e Cultura da Câmara Municipal, Graça Silva.

LEIA TAMBÉM

Polícia Judiciária deteve mulher que tentava introduzir haxixe na prisão de Coimbra

PJ deteve em Coimbra autor de crimes de homicídio, na forma tentada e de roubo

A Polícia Judiciária deteve um homem pela presumível prática de um crime de homicídio, na …

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Filho preso por suspeitas de ter matado mãe com martelo em Viseu

O homem de 37 anos suspeito de ter matado a mãe em Santarinho, no concelho …