Feridos nos fogos que afectaram Oliveira do Hospital estão isentos de taxas moderadoras e têm medicamentos gratuitos

As vítimas dos incêndios de Junho e de Outubro do ano passado, que afectaram, entre outros o concelho de Oliveira do Hospital, vão passar a estar isentas do pagamento de taxas moderadoras na saúde e a ter dispensa gratuita de medicamentos, segundo um diploma hoje publicado. A isenção será válida durante um ano, de acordo com o despacho assinado pelos secretários de Estado do Ministério da Saúde. O horizonte temporal, porém, pode ser prolongado por solicitação da vítima e depois de reavaliação das autoridades.

O diploma refere que as vítimas dos incêndios de Junho e Outubro de 2017 “têm direito à isenção do pagamento de taxas moderadoras, à dispensa gratuita de medicamentos, produtos tópicos e ajudas técnicas, e à gratuitidade do transporte não urgente associado à realização de prestações de saúde, tratamentos e ou exames complementares de diagnóstico e terapêutica”.

A identificação e validação da condição de vítima dos incêndios florestais cabe às administrações regionais de Saúde (ARS), mediante requerimento dos interessados, segundo o despacho que entra em vigor na terça-feira. Os incêndios de Junho e Outubro do ano passado, recorde-se, provocaram 115 mortos e mais de 300 feridos.

LEIA TAMBÉM

Há 25 anos, a Assembleia da República elevou Oliveira do Hospital a cidade

Faz hoje precisamente um quarto de século que a Assembleia da República aprovou a lei …

Dois jovens detidos em Seia enquanto assaltavam uma viatura

A GNR deteve ontem dois homens de 18 e 21 anos, em flagrante delito, por …