Imagem vazia padrãoCerca de seis mil pessoas – segundo a organização – passaram, este domingo, pelo Santuário de Nossa Senhora das Preces, em Vale de Maceira onde decorreu a sexta edição da Festa da Castanha. O presidente da Junta de Freguesia de Aldeia das Dez, António Dinis, explicou que o objectivo foi divulgar aquele espaço religioso e, ao Correio da Beira Serra fez um balanço "francamente positivo".

Festa da Castanha juntou seis mil no Santuário

O Santuário de Nossa Senhora das Preces, na freguesia de Aldeia das Dez, acolheu este fim-de-semana, a sexta edição da Festa da Castanha, organizada pela Junta de Freguesia com o apoio da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

O certame teve início em 2002 e, desde então, tem vindo a afirmar-se no domínio das actividades culturais do concelho. Contudo, foi este ano, que conseguiu mobilizar um maior número de expositores e de visitantes. Ao Correio da Beira Serra, António Dinis deu conta da presença de 70 expositores – em 2006 participaram 32 – e de cerca de seis mil visitantes. "O balanço é francamente positivo", sublinhou o autarca, na certeza de que "esta foi a melhor festa de sempre".

Imagem vazia padrãoExpositores locais e outros, provenientes de vários pontos do país, distribuíram-se pelos diversos espaços do Santuário, onde foi recriado um típico mercado de finais do século XIX. Este era o objectivo da organização que, para o efeito, recrutou a Companhia de Teatro Viv’Arte já com provas dadas na recriação de ambientes medievais. Não faltaram, por isso, as zaragatas entre arruaceiros, as tabernas, os jogos tradicionais e as danças. Os bombos e as concertinas foram também uma constante por entre os expositores de produtos tradicionais, artesanato e iguarias gastronómicas. As sopas e as delicias confeccionadas com castanha e, o tradicional magusto não deixaram esquecer aos visitantes que o mote da festa era a castanha, justificado pelo facto de todo o santuário estar rodeado de castanheiros.

"As necessidades do Santuário são, por demais evidentes"
Pensada em 2002 por Paula Frade, na altura presidente da Junta de Freguesia de Aldeia das Dez, a Festa da Castanha tem como principal objectivo – como garantiu António Dinis – "promover o Santuário". "A castanha é o mote e foi adoptada como madrinha desta iniciativa", explicou o autarca, sublinhando que, à semelhança do que acontece com a festa religiosa realizada no primeiro domingo de Julho, a Festa da Castanha "é outra forma de promover o Santuário".

Segundo Dinis, "as necessidades do Santuário são, por demais, evidentes, quer ao nível do restauro das capelas, quer da jardinagem e, até, do trato das árvores". Pelo que, através da divulgação da existência deste património, a Junta de Freguesia – como referiu o autarca – e a Irmandade de Nossa Senhora das Preces esperam divulgar também "as suas pretensões" no que respeita à preservação do espaço. "Sozinhos não conseguimos", garantiu Dinis, não escondendo, no entanto, a satisfação por, no decorrer da Festa da Castanha, manter abertas as portas da recém restaurada Capela do Apostolado.

Imagem vazia padrão"Temos todo o gosto em divulgar o restauro da capela", sublinhou. E, de facto, a intervenção na capela do Apostolado não passou indiferente aos olhos dos visitantes que, não hesitaram em espreitar o trabalho final, da autoria do professor Miguel Duque que, durante o fim-de-semana também proferiu duas palestras sobre o "contexto artístico da Arte Sacra no Santuário de Nossa Senhora das Preces".

Festa da Castanha "sem receitas monetárias"
Dinis não deixou, contudo, de lamentar o facto de "não resultarem receitas monetárias da Festa da Castanha". "Todos os expositores estão cá, sem terem que pagar nada", realçou, acreditando, no entanto, que "são estes expositores que vão levar longe o nome do santuário". "Esta publicidade é impagável e positiva. São as mais valias desta festa", considerou.

Em face da "harmonia fantástica" conseguida no fim-de-semana, António Dinis está decidido em dar continuidade ao certame, mas sublinha que a Junta de Freguesia "sozinha, não tem capacidade financeira para o suportar". "Na Festa deste ano, até ao momento, a Junta de Freguesia já dispendeu 5 mil euros e o retorno é apenas a divulgação", concluiu.

Liliana Lopes

LEIA TAMBÉM

Candidato do PSD a Travanca promete “um presidente para todos os dias e não apenas para o fim-de-semana”

O PSD apresentou ontem publicamente a lista candidata à Assembleia de Freguesia de Travanca de …

Festival “Origens” de Travanca de Lagos agendado para o próximo fim-de-semana

Os Jovens da Liga de Travanca de Lagos apresentam, de sexta-feira a domingo, mais uma …