A Associação de Estudantes da ESTGOH tem novos corpos sociais. O acto eleitoral do passado dia 11 de Dezembro permitiu à lista “R” arrecadar vitória folgada, o que “obriga” o executivo ao cumprimento das promessas feitas durante a campanha: “ideias e projectos, a seu devido tempo, são para levar por diante porque o tempo é de mudança” – palavra do presidente João Paiva.

Figuras: João Paiva

Imagem vazia padrão

 

Sem sobressaltos de maior, a vitória da equipa liderada pelo aluno do 2º ano do curso de Administração e Finanças, João Paiva, é explicável: os estudantes “… quiseram alterar, de forma clara, o sistema vigente; isto é, diz o novo presidente, os estudantes entenderam que era possível ter uma Associação virada para a classe, com utilidade cívica, cultural e desportiva. Naturalmente, existem expectativas, e nós pretendemos estar à altura das solicitações que irão sendo colocadas, enquanto procuraremos pôr em prática o plano que consta do nosso manifesto eleitoral”.

Das ideias que se conhecem, realce para a criação do G.A.E. – Gabinete de Apoio ao Estudante:

-“ A intenção é dotar a Escola com um departamento de apoio aos alunos, com funcionamento em horários fixos, onde os interessados possam tirar dúvidas e colher outras informações relacionadas com a Escola. A abertura desse gabinete está para muito breve”.

A primeira acção visível junto dos estudantes foi a abertura de um “Concurso de Ideias” que permitirá seleccionar o melhor cartaz para publicitar a semana académica, que decorrerá entre os dias 20 e 25 de Maio.

-“ Pretende-se com esta iniciativa divulgar, antes de mais, a Escola e as actividades lúdicas organizadas pela Associação durante este período, através de um cartaz artístico e sugestivo; depois, todos os trabalhos gráficos enviados a concurso, serão expostos em local a designar para que a comunidade tome consciência de que existem na ESTGOH pessoas com determinadas características no campo das artes. A escolha do cartaz vencedor será da responsabilidade de um júri, que integrará pessoas da Escola, um profissional de artes gráficas e um artista plástico da região”.

O tempo é de mudança

Está em vias de execução outro projecto com algum impacto social junto da comunidade estudantil da cidade –
“Procuraremos que as escolas Eptoliva e Secundária participem de forma activa nos projectos que a seu tempo iremos divulgar; queremos a participação de outros colegas, nomeadamente nas actividades culturais e desportivas.

É bom não esquecer que estão matriculados no Politécnico de Oliveira do Hospital mais de setecentos alunos, um número muito razoável. Junte-se o outro universo escolar atrás referido e ficamos com uma imagem de grandeza, nem sempre valorizada. A nossa Associação quer ter voz e marcar presença na cidade; temos a consciência de que não estamos sozinhos, daí a ideia de congregar os estudantes, uns pela participação activa, outras pela presença, de modo a que, juntos, possamos intervir na vida comunitária com a irreverência da nossa juventude.

Nada está decidido quanto ao futuro das novas instalações da ESTGOH. O presidente João Paiva tem opinião e não se coíbe em manifestá-la:

-“ De facto, a Escola precisa de mudar de instalações com alguma urgência, sob pena de ficar limitada a pequenos acertos no crescimento que se deseja. A abertura de novas valências vão projectar o Politécnico, sem dúvida, mas para isso acontecer o espaço físico actual é demasiado exíguo, é “curto”. Por mim, gostaria de ver a escola crescer na cidade, não no tecido urbano, mas um pouco mais afastada do centro de modo a deixar espaços que possam ser úteis no futuro. Necessariamente, teria de se ter em conta o parque de estacionamento, agora e depois. Sabemos muito pouco, ou quase nada, sobre esta matéria e qualquer especulação que possa ser feita sobre eventual mudança para Lagares, não passa disso mesmo – especulação. Teria algumas vantagens, mas acredito que o contrário também é de considerar por quem tem o poder da decisão”.

João Carlos da Fonseca Paiva é natural de Cabril, Castro Daire. Depois de frequentar o curso de Contabilidade e Fiscalidade na Escola Superior de Gestão de Santarém, matriculou-se na ESTGOH, mudou de rumo, por razões várias, sobretudo “… para estar mais perto de casa”, diz.

Pratica vários desportos colectivos, nomeadamente futebol; é homem de consensos, solidário, e ocupa as férias a trabalhar porque não “…gosto de estar parado”.

Os tempos livres, mesmo em tempo de aulas, dedica-os à Informática.

Carlos Alberto

LEIA TAMBÉM

Cid Teles, a cigarra do Triste Fado: Na imprensa. Autor: Renato Nunes

Se compulsarmos o arquivo de A Comarca de Arganil, que já foi parcialmente disponibilizado em …

Cid Teles, a cigarra do Triste Fado: Possíveis influências. Autor Renato Nunes

Não é fácil identificar as influências de um indivíduo. Ainda assim, o estudo dos seus …