Apesar da crise económica que o país atravessa – Oliveira do Hospital não é excepção! – é grato saber que no concelho oliveirense existem empresários ...

Figuras: Ricardo Fidalgo

… apostados em nichos de mercado de sucesso (quase) garantido. Imagem vazia padrãoO tempo corre de feição para o estabelecimento “Avalanche Blue” “…um projecto jovem, inovador e dinâmico…”, como se pode ler no sítio da Internet que publicita o espaço comercial, desde 2005, sob a égide de Ricardo Fidalgo.

Mais tarde, em 2007,o Ricardo, de parceria com o amigo Francisco Vieira, conhecido por “Glove”, assumiram as rédeas do espaço de entretenimento mais mediático da região: os “Espíritos Club”.

Também aqui, os princípios de gestão são inovadores e novas são as ideias – eis parte do “segredo” do sucesso, que passa, necessariamente, pelo excelente ambiente que ali se ”respira”, mesmo com a lotação completa, o que, por norma, acontece.

Ricardo Fidalgo tem 25 anos e é natural de Oliveira do Hospital. Depois da escola secundária, decidiu que o ensino superior bem podia esperar… se as ideias que trazia adormecidas tivessem pernas para andar. Os mais próximos imaginavam-no no comércio de mobiliário, um negócio de família, mas o futuro, garante, “… não passava por aí (…) porque não me sentia vocacionado, mas sempre que podia, ajudava e aprendi muito com a experiência”.

Enquanto estudante, presidiu à associação da classe, com êxito assinalável na organização de eventos. Ficou-lhe o gosto pela animação cultural, acções de entretenimento e a vontade de ir além do que seria suposto num jovem da sua idade.

Aparentemente, abrir um espaço comercial e rentabilizá-lo, pouco teria a ver com a experiência associativa; o desafio justificava a dinâmica a que se propunha e o espírito comercial tinha os mesmos contornos de sucesso – havia que adaptar o marketing, desenvolver e encaminhar as ideias.

– “Desde o começo que procurámos ser criativos através de iniciativas pouco vistas no nosso meio, como ter na rua uma “mãe e um pai natal”, por exemplo, durante o período natalício, decorar as montras com gosto, participar em acções promocionais com outra visibilidade, e não descuidar certos pormenores dentro do estabelecimento para que os clientes se sintam atraídos”.

“Os produtos que temos à venda, essencialmente “moda jovem”, pela sua qualidade, também são atracção”.

A loja de Fashion Street Wear ocupa-lhe o dia e é ponto de encontro dos amigos que o Ricardo cultiva com simpatia.

Dir-se-ia que o seu modo de estar na vida é a imagem de alguém com ”mente sã em corpo são”: não bebe, não fuma e o “vício” que se lhe conhece … é o trabalho! Os “Espíritos Club”, aos sábados, são uma imagem de marca na noite oliveirense, habituada a dormir cedo. Os clientes também vêm de longe, e se a cidade e o restante comércio específico não beneficiam da atracção que anima parte dos fins-de-semana, quer o Ricardo, quer o “Glove” certamente pouco mais podem fazer.

– “A cidade peca pela inexistência de espaços de qualidade que sejam uma alternativa aos “Espíritos”, com outra filosofia, como era o “Ritual Bar”, por exemplo. Alguns clientes queixam-se disso, mas, como se sabe, os negócios não estão famosos, e esse (grande) pormenor condiciona a abertura e manutenção de outro tipo de estabelecimentos nesta área de. Para piorar as coisas, a aplicação da Lei do Tabaco nos estabelecimentos deste género veio acentuar a crise. A Lei devia ser revista”.

A aposta dos dois sócios na remodelação dos “Espíritos” passou pelo conceito do glamour, da decoração interior aos espaços exteriores, e, de uma vez por todas, desapareceu a imagem da “casa assombrada”, que motivava os mais disparatados comentários!

Se há fantasmas, certamente não “andam” por aqui… De notar que o “Club” criou novos postos der trabalho, mão-de-obra especializada que garante a qualidade dos serviços prestados.

O “segredo” de um empresário de sucesso 

O exemplo do Ricardo Fidalgo, enquanto jovem empresário de sucesso, justifica o destaque do CBS, intencionalmente “provocatório” nas consciências menos animadas pelas dificuldades que se deparam ao depauperado comércio do concelho.

O “segredo é a alma do negócio”. Neste caso, o “segredo” tem contornos perfeitamente conhecidos: profissionalismo, inovação, qualidade, simpatia e dedicação absoluta.

Perante a agradável notícia de que a cidade, apesar de todas as crises, é capaz de motivar jovens empresários a investirem no negócio do entretenimento com reconhecida qualidade, resta saber como reagem as autoridades locais ao mercado do turismo regional. Compete-lhes promover o que de melhor vai acontecendo pelo concelho para que o benefício seja o mais abrangente possível.

Carlos Ramos

LEIA TAMBÉM

Casas abandonadas. Autor: Renato Nunes

A partir do momento em que a minha avó materna faleceu, já lá vão 22 …

Festival “Origens” de Travanca de Lagos agendado para o próximo fim-de-semana

Os Jovens da Liga de Travanca de Lagos apresentam, de sexta-feira a domingo, mais uma …