maior queijo de Seia

Líder da autarquia de Seia anuncia centro de investigação para ajudar produtores alimentares do concelho

O presidente da Câmara Municipal de Seia defendeu, no sábado, durante a sessão de abertura da 38ª edição da Feira do Queijo daquele concelho (que termina esta terça-feira) que a  fileira do agroalimentar tem inúmeras potencialidades e valor acrescentado, fundamentais para a dinamização da agricultura na região. Filipe Camelo sublinhou ainda que o futuro passa pela “qualificação e diferenciação dos produtos” e anunciou que a sua autarquia irá retomar a Agência de produtores Alimentares de Seia, “um centro de investigação do queijo, capaz de responder às problemáticas do sector”, que irá trabalhar “o marketing e a comercialização dos produtos”.

quinta_tinte_PMQS (Small)“Temos a matéria-prima, o saber, conhecimento e empresários dinâmicos”, justificou o autarca, que tinha ao seu lado com o Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Amândio Torres, defendendo que o grande objectivo da Feira do Queijo passa por “valorizar o produto mais representativo da região, continuando a dignificar e reconhecer todos os que trabalham neste sector” .

O líder da autarquia não se esqueceu ainda de lembrar ao membro do Governo que um dos grandes problemas da região continuam a ser “as acessibilidades”. “É um obstáculo ao crescimento e desenvolvimento da região que nos desqualifica e nos impede de ser mais atractivos e mais competitivos”, frisou, deixando o desafio ao Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural para que “se concluam os itinerários complementares (IC) 6, 7 e 37, há muito prometidos”. Talvez com essas vias aumentassem “os milhares de visitantes” que mesmo assim passaram pelo local, para saborear e adquirir os produtos locais.IMG_8932 (Small)

Amândio Torres, porém, não se alongou sobre o assunto. Limitou-se a concordar com criação de um centro de competências, alicerçado no conhecimento das entidades existentes no território, como a ANCOSE – Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra, da ESTRELACOOP – Cooperativa dos Produtores de Queijo Serra da Estrela, e que seja capaz de “diversificar e promover novos produtos” que potenciem mais “a grande marca que é a serra da Estrela”.

Um dos momentos marcantes do certame foi a produção ao vivo de um queijo de 68 quilos, o maior de Seia. Foram necessários 400 litros de leite de ovelha, sal e flor de cardo, como coagulante, para que sete produtores do concelho conseguissem um queijo que vai agora para “maturação”. O resultado final será conhecido apenas no certame do próximo ano.

 

LEIA TAMBÉM

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …

frio

Frio vai acentuar-se amanhã, mas sem previsão de chuva para os próximos dias

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para amanhã uma descida das …

  • Guerra Junqueiro

    Isto sim, é uma FEIRA do queijo da Serra da Estrela, porque em Oliveira temos a FESTA do queijo propagandeada por um actor da capital disfarçado de pastor da serra vestido com um capote alentejano ao som das concertinas do Minho.
    Que se lixe, vamos na abóbora.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Ricardo Antunes Mendes

    Caro Guerra Junqueiro, esta é fundamentalmente a diferença entre um bom autarca e um mordomo de festas. Seia tem um bom autarca, nós temos mais um mordomo… É a vida, para nosso azar.

  • Rui Silva

    Meus caros, a diferença vê-se em aspectos muito simples. Filipe Camelo apresentou ao vivo a produção do maior queijo de ovelha de Seia e o concurso do melhor queijo de Seia. Por cá, se bem me recordo, tivemos o concurso desse famoso produto endógeno oliveirense que é a abóbora (a maior) e a produção do maior requeijão do Mundo. Para entrar no guiness. Pois, porque o Alex não faz a coisa por menos. Filipe Camelo é que anda preocupado com coisas menores como o mel, lã, fruta, investigação para ajudar os produtores locais e essas coisinhas. Por cá, é logo para rebentar. Tudo à escala Mundial. Alex pensa sempre muito à frente. Já vai na investigação de petróleo com a BLC. Lamentavelmente, quem tem reconhecimento é Seia. Uma injustiça. Porque será?

  • A nossa cena é trista

    Os Senenses têm mais sorte do que os Oliveirenses, o autarca de lá mostra as contas de todas as feiras e festas, o de cá, o profissional do ano, nunca mostrou nenhuma. Valia mais porem-no a tomar conta de um rebanho de ovelhas.

    • Amigo das ovelhas

      Tem alguma coisa contra as pobres das ovelhas? Gostava que colocassem o Alex um dia inteiro ao seu lado? Tenha respeito pelos pobres animais.

      • Arrota Pelintra

        Para o ano, se não forem os rotários a proporem-no para o pastor do ano, pode ser o “Grupo de bombos pedra e racha”. O tacho para o resto da população tem que vir para os 5 euros. é que a vinte só vai a família e os dependentes.

    • de morrer a rir

      Não diga isso, a directora financeira da BLC vai fazer as contas a tudo.