1. Este será o meu último Fora de Jogo deste campeonato, pois sexta-feira serei apresentado como candidato independente do Partido Socialista à Câmara Municipal.

Fora de Jogo

2. Como titular desta coluna não quero tirar qualquer benefício político e por isso acho que devo suspender a minha colaboração com este Jornal.

3. Esta coluna serviu para analisar o nosso desporto, o desporto nacional e figuras que se destacaram ao nível desportivo. Tive sempre uma visão crítica e construtiva para os nossos clubes e associações do concelho.

4. Escrevi sempre com ideias muito próprias, escrevi aquilo que queria escrever e não aquilo que por vezes seria mais fácil escrever. Acredito que também escrevi alguns disparates.

5. O Fora de Jogo que me deu mais prazer escrever, foi aquele em que retratei a vitória no Campeonato Nacional dos Infantis do F.C. Oliveira do Hospital, em Hóquei Patins. Nesse dia escrevi com muita emoção e porque eu sei que ser campeão nacional no Benfica ou no Sporting é uma coisa, agora em Oliveira do Hospital é outra.

6. Também me deu prazer quando escrevi pequenas histórias que se passaram há anos, com muitos dos meus amigos e sei que eles gostaram e ficaram felizes por me ter lembrado deles. Pequenas coisas…..

7. Depois uma palavra para o Director do Jornal, Henrique Barreto, já que me deu esta oportunidade e sempre teve a paciência para esperar pelas crónicas, mesmo quando o jornal estava em fecho de edição.

8. Queria fazer um agradecimento às pessoas que desafiei a escrever. Foram crónicas de grande qualidade, onde essas pessoas demonstraram que o Desporto cria muitas amizades.

9. E por último aos meus leitores, quer pelas críticas quer pelas palavras de incentivo que me deram. Sem dúvida que importante foi sentir que o “ FORA DE JOGO” foi um espaço que foi lido.

José Carlos

LEIA TAMBÉM

Comentários aos resultados eleitorais em Oliveira do Hospital. Autor: João Dinis, Jano

Grande vitória da CDU na Freguesia de Meruge!  A nível municipal, porém, sai muito ferida …

Pensar a República. Autor: Renato Nunes.

Não há pensamento sem tempo livre. Os feriados constituem, por isso, uma oportunidade privilegiada para …