Fotografia, pintura e sabão natural em exposição no concelho

São três as exposições que, desde o dia 11 de julho, estão patentes em Oliveira do Hospital. “Vista Serrana” serve de título à exposição de fotografia de Arlette Graven, patente na Casa da Cultura César Oliveira. A autora, uma cidadã holandesa, radicada no concelho de Oliveira do Hospital há alguns anos, tem nos seus tempos livres a fotografia como a arte que mais a apaixona e à qual se dedica com prazer.

A exposição Vista Serrana apresenta um olhar abrangente das várias dinâmicas presentes nas Serras do Açor e Estrela, com destaque para a biodiversidade, as pessoas, as aldeias e as vivências.

A pintura naïf de Manuel Amaral Campos constitui a mostra que, em simultâneo, está patente nos Paços do Município. O autor de Ervedal da Beira, mostra assim, pela primeira vez, a sua arte pictórica. A sua paixão da pintura vem de tempos idos, tendo no Ultramar, enquanto pintava fotografias a preto e branco, aperfeiçoado a sua técnica, sempre, até hoje, numa atitude autodidacta.

Paralelamente, a Exposição Sabão Artesanal Filhos da Terra pode ser apreciada na Biblioteca/Ludoteca de Lagares da Beira. A exposição pretende dar a conhecer a antiga arte da saboaria, que com o passar do tempo e a proliferação das indústrias químicas e cosmética, tem vindo a ser esquecida. Participantes habituais da Mostra da Nossa Terra, Denise Pereira e Ruben Martins utilizam técnicas ancestrais de fabrico de sabão artesanal, para produzir sabões de excelente qualidade, utilizando azeite, e as plantas que cultivam na sua horta, isentos de químicos e criados com amor e carinho.

Esta exposição pretende também abrir a consciência das pessoas para os produtos que utilizam na sua higiene pessoal, muitos deles contendo ingredientes nocivos à saúde, e que também prejudicam o ambiente, contribuindo assim para criar consumidores mais conscientes e sustentáveis.

LEIA TAMBÉM

A História dá lições? Autor: Renato Nunes.

Há alguns meses, sem aviso prévio, entrou-me pela casa um senhor na casa dos 90 …

A morte do silêncio. Autor: Renato Nunes

Confessou-me recentemente um octogenário, com o qual tenho vindo a aprender outro significado de ser …