Francisco Correia das Neves homenageado em memorial

A União de Freguesias de Oliveira do Hospital e S. Paio de Gramaços cumpriu, na manhã de sábado, o propósito de homenagear Francisco Correia das Neves. Aos 84 anos, o conhecido oliveirense revelou-se confortado por ver reconhecido o afeto e dedicação que sempre teve por Oliveira do Hospital.

Familiares e muitos amigos de Francisco Correia das Neves não ousaram faltar ao repto lançado pela União de Freguesias de Oliveira do Hospital e S. paio de Gramaços que reservou para a manhã de sábado, dia 25 de março, uma homenagem ao ilustre oliveirense. Preparado estava um memorial em granito, sito na rua do Outeiro, ou simplesmente oiteiro, em plena zona história da cidade, onde o homenageado tem residência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi esta a a forma que o executivo liderado por Nuno Oliveira encontrou para prestar reconhecimento público a um filho da terra que “tem levado o nosso bom nome para fora de Oliveira do Hospital”. “É um orgulho e satisfação maior, porque vamos fazer uma homenagem a uma pessoa em vida, o que é algo que mais engrandece a cerimónia”, afirmou o presidente da União de Freguesias que atendendo à “pessoa simples” que é Francisco Correia das Neves, também optou por uma “iniciativa discreta, mas engrandecida com a participação humana”. Um “miminho” que Nuno Oliveira em nome da União de Freguesias e do executivo anterior dirigiu ao oliveirense e com a particularidade de o mesmo se situar na rua onde tem sua residência. “Sei que é um orgulho para si ter nascido em Oliveira do Hospital e , de forma simbólica, a União de Freguesias decidiu tomar esta iniciativa”, referiu o autarca, agradecendo a Correia das Neves “tudo o que tem dado a Oliveira do Hospital”.

“Muito obrigada por todo o trabalho que tem feito e pelo amor que demonstra a Oliveira do Hospital”, 

“Às vezes gestos pequenos significam mais do que grandes gestos que se fazem”, considerou o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que se associou à iniciativa promovida pela União de Freguesias, para também prestar homenagem a Francisco Correia das Neves. “Muito obrigada por todo o trabalho que tem feito e pelo amor que demonstra a Oliveira do Hospital”, afirmou José Carlos Alexandrino que tomando o exemplo de Francisco Correia das Neves destacou o facto de Oliveira do Hospital ser “um concelho com uma diversidade incomparável” e uma “riqueza extraordinária” , no que toca às suas gentes, que se têm destacado em diferentes áreas como a empresarial, letras, cultura, desporto, entre outros. Exatamente por isso, o presidente do município aplaude a iniciativa da União de Freguesias de prestar reconhecimento às pessoas enquanto estão vivas. Sugeriu até que outras freguesias sigam o exemplo e tenham gestos semelhantes para com outras pessoas das suas comunidades.

Surpreendido com a homenagem, Francisco Correia das Neves não escondeu a satisfação que sentiu em face de tamanho gesto, chegando mesmo a partilhar com os presentes uma passagem do “livrito Terra Azul”, da sua autoria, em que se compara com o sol ponte: “entre mim e o sol poente alguma coisa existe, também eu sou um quadro alegre, pintado num fundo triste”.

“Isto vale mais que tudo. Fui bem apanhado”, disse a propósito do memorial Francisco Correia das Neves confessando-se “muito feliz” e considerando de igual modo “feliz a ideia deste memorial”. “Mais do que vaidade ou orgulho, causa em nós um conforto sobretudo quando se atingiram os 84 anos, que é o fim da linha”, disse a propósito o homenageado que, encara o gesto como o “reconhecimento do afeto e dedicação que sempre tive por Oliveira do Hospital, suas gentes e região”.

 “Com esta simples e bonita lembrança ficam lembrados e desfilam muitos personagens, muitas gentes, muitos profissionais , tradições e divertimentos de que me servi para escrever”

Em face de um memorial com o seu rosto e nome, Francisco Correia das Neves fez questão de alargar o gesto a todos quantos fizeram parte do seu percurso literário. “Com esta simples e bonita lembrança ficam lembrados e desfilam muitos personagens, muitas gentes, muitos profissionais , tradições e divertimentos de que me servi para escrever”, referiu. “Laurinda Moreira, os tecelões, os moleiros, os ratinhos e os gaibeus, os pastores… eu falei com toda essa gente e está descrita nas minhas crónicas, como gente real. Falei com eles. É toda essa galeria de pessoas que fica lembrada neste memorial”, referiu, agradecendo a iniciativa.

Aos 84 anos, Francisco Correia das Neves partilhou com todos a alegria que o contagia e ao próprio rosto que vê estampado no memorial até aconselhou: “não estejas tão triste”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Francisco Correia das Neves nasceu em Oliveira do Hospital a 3 de setembro de 1929. Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra é titular de um vasto currículo na sua área profissional mas também na vertente literária uma vez que conta com várias obras publicadas na área da Poesia, Direito, Etnografia, Linguagem e História.

Na homenagem de que foi alvo, também a esposa foi merecedora de um simples gesto de homenagem. “Ao lado de um grande homem, está sempre uma grande mulher. Não sendo oliveirense adora Oliveira do hospital”, disse Teresa Serra, Conselheira municipal para igualdade.

LEIA TAMBÉM

IP reforça meios de prevenção e limpeza de gelo e neve nas estradas da Serra da Estrela com novo Silo de Sal-gema na Guarda

A Infra-estruturas de Portugal (IP) instalou na Guarda, um novo silo de sal-gema com capacidade …

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …