Futebol Clube de Oliveira do Hospital quer regressar ao nacional

… prioridades. Para o Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH), a meta é o regresso à 3ª Divisão Nacional, onde, na época passada, na sua série, ocupou os lugares cimeiros durante várias jornadas. Depois, nos últimos jogos, o clube perdeu o pecúlio amealhado e a “liguilla” não trouxe melhor sorte.

Paulo Figueiras, vice-presidente da direcção e chefe do departamento de futebol, ainda hoje não encontra grandes explicações para o sucedido:

– “Penso que a equipa, a dado momento, fraquejou mentalmente e não conseguiu recuperar. Tínhamos um bom plantel, o apoio da direcção, nomeadamente do presidente, foi excelente, mas a explicação que encontro, no meu entender, foi a quebra anímica da equipa. Isso já é passado, agora importa fazer bem e melhor para alcançarmos os objectivos: voltar à 3ª divisão!”

O plantel para a nova temporada é composto por vinte e quatro atletas, quatro dos quais ex juniores do “Oliveira”, todos eles “…com vontade de jogar no clube, independentemente dos subsídios que possamos distribuir”, refere o chefe do departamento, que adianta:

-“No final da época passada, alguns atletas vieram ter connosco e afirmaram a sua vontade em continuar a representar o clube. É com jogadores com este espírito que contamos este ano. Temos um orçamento definido e sustentado e daí não saímos; o nosso projecto de subida é consistente porque o grupo, além do mais, está muito forte, física e psicologicamente.

O treinador Russo conta com a colaboração do Paulo Piedade, que alinhou, enquanto jogador, nas divisões principais do futebol nacional, nomeadamente no Varzim. Aos técnicos compete – também! – “fazer sonhar” os adeptos oliveirenses, embora a tarefa não se apresente fácil; além dos incidentes próprios dos jogos e do valor das outras equipas, sempre que o relvado da cidade não esteja em condições, os atletas treinarão no pelado de Lagos da Beira “…que recebeu substanciais melhoramentos nos balneários e iluminação…”, acrescenta Paulo Figueiras:

– “É a opção lógica para suprir a falta de instalações. O campo de Lagos vai também ser a “casa” das nossas equipas de juvenis e juniores, mas esperamos que possam usufruir a curto prazo do sintético que o nosso vizinho Nogueirense está a instalar, de acordo com o projecto delineado pela Câmara Municipal”.

– “Há dois anos – relata Paulo Figueiras – tivemos reuniões com o presidente do Nogueirense, Carlos Pires, para que, por intermédio da Câmara Municipal, o clube de Nogueira do Cravo fosse contemplado com um piso sintético, o que nos parece lógico e justo, dado que o FCOH e o Nogueirense são os clubes mais representativos do concelho. O que está apalavrado com a Câmara, é a partilha do recinto com as nossas escolas, de modo a tirar maior rentabilidade do investimento que está a ser feito. Os escalões de formação não podem continuar a treinar nos pelados; só com condições de treino melhoradas seremos capazes de precaver o futuro, oferecendo aos nossos jovens as melhores alternativas para se dedicarem ao seu desporto favorito. É difícil aos clubes suportar despesas de alojamento e alimentação com atletas de fora, por isso temos de contar com a “prata da casa”.

Continua o chefe do departamento do “Oliveira”:

-“Não posso deixar de referir um pormenor que me parece interessante: este ano, saíram das nossas camadas jovens três atletas para o Tabuense, outros tantos ingressaram no Nogueirense e nós contamos nos seniores com quatro ex-juniores. Esperamos em breve reunir na Câmara Municipal para se definir o plano para aproveitamento do novo espaço desportivo. Quem sai beneficiado com esta parceria desportiva e boa vizinhança são os nossos jovens e o futebol, sem dúvida”.

O Futebol Clube de Oliveira do Hospital é a filial número sete do Futebol Clube do Porto, mas o facto não garante qualquer colaboração por parte do actual Campeão Nacional. Em tempos não muito recuados houve contactos nesse sentido sem êxito. A actual direcção está atenta:

– “O nosso presidente, doutor Rui Monteiro, certamente irá pedir uma reunião com o F.C.P. para tentar auscultar a direcção portista sobre as hipóteses que se possam colocar em futuras parcerias ou eventuais ajudas. O assunto não está esquecido.

O plantel do FCOH tem os seguintes atletas: Pantanal, Carlos Tavares (ex Carregal do Sal), Ricardo Almeida (ex júnior FCOH), Pedro Correia, Mário Jorge, Tiago Viegas, Nuno Silva (ex Estrela de Vendas Novas), Barbeiro, Paulo Alves, Fernando Pedro, Cardoso, Guti, Manzato, Rui Almeida, Rola ( ex Tabuense), Alex ( ex-júnior FCOH), Tó (ex Tabuense), Pedro André, Pedro Mendes ( ex júnior FCOH), Mande, Luís Pais (ex Tabuense), João Campos (ex júnior FCOH), Aires (ex júnior Tourizense), e o regressado Pedro Martins.

A equipa médica é liderada pelo doutor Raul Caçador, com a assistência dos massagistas Filipe Sousa e Abel Rodrigues. António Abreu é o técnico dos equipamentos.

Carlos Alberto

LEIA TAMBÉM

Gouveia recebe Campeonato Mundial Trial de motos

O Parque da Senhora dos Verdes, em Gouveia, vai receber, entre os dias 23 e …

Luís Mota voltou a vencer as 100 milhas do Oh Meu Deus – Ultra Trail Serra da Estrela

O atleta Luís Mota, do Clube do Benfica de Abrantes, venceu as 100 milhas do …