Gestora nacional do PRODER visitou Oliveira do Hospital

Gabriela Ventura, a gestora nacional do PRODER – Programa de Desenvolvimento Rural, esteve no passado dia 9 de agosto, no concelho de Oliveira do Hospital.

Na passagem por Travanca de Lagos, num périplo pelos concelhos da Beira Serra, a responsável conheceu de perto a Unidade Móvel de Saúde, um projeto da Fundação Aurélio Amaro Dinis financiado pelo programa e que leva os cuidados de saúde até às populações.

Na receção à gestora, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital sublinhou a importância do PRODER, que “deu um forte contributo para não deixar o interior tão só”. Em particular, José Carlos Alexandrino referiu duas candidaturas do município a este programa que foram aprovadas, uma destinada à limpeza das margens do rio e outra que possibilitou a realização de eletrificações rurais.

Em Travanca de Lagos, o presidente do Município não deixou de sensibilizar Gabriela Ventura para a candidatura ao PRODER apresentada pela Liga de Melhoramentos daquela freguesia para beneficiação da sua sede.

“O objetivo desta visita era vir ao terreno mostrar o que tem sido a intervenção do sub-programa 3 do PRODER, através das suas várias medidas”, explicou Miguel Ventura, presidente da ADIBER – Associação de Desenvolvimento Integrado da Beira Serra. A entidade gestora é acompanhada pelo Conselho de Parceiros da Beira Serra, que envolve 80 entidades públicas e privadas, representativas do tecido económico, social e cultural de todo o território da Beira Serra; e pelo Órgão de Gestão, constituído por 12 entidades, entre as quais as quatro câmaras municipais do território, o que permite “atingir os resultados que conhecemos”.

Com uma intervenção de investimento total nos projetos aprovados de 9 milhões de euros, aos quais correspondem mais de 5 milhões de despesa pública, equivalentes a “87% do valor total destinado à estratégia regional, que são os 6 milhões e 300 mil euros que foram alocados às medidas 3.1 e 3.2 do PRODER”, Miguel Ventura sublinhou a “boa execução no conjunto nacional”, divulgando que 52,2% dos pedidos de pagamento estão efetuados. A eficiência nos pagamentos “permite um fluxo e gestão do programa muito célere, o que dá confiança aos promotores”.

Na apresentação destes dados, o presidente da ADIBER lembrou que “na Beira Serra, os promotores sabem utilizar bem os dinheiros públicos, sabem fazer e implementar projetos inovadores e colocar o investimento público ao serviço da economia local e da melhoria das condições de vida da população”.

Depois de conhecer a Unidade Móvel de Saúde e o projeto para a sede da Liga de Melhoramentos de Travanca de Lagos, Gabriela Ventura saudou o trabalho da ADIBER, um “exemplo de excelência”, considerada “reserva de eficiência, cuja performance justificou um acréscimo de verba para este território”. “Quando um programa anda bem, o mérito é, em primeiro lugar, de quem está disponível para permanecer e continuar a investir nas zonas rurais”, registou a responsável, dando conta de que estão 7 mil milhões de euros aprovados a nível nacional.

LEIA TAMBÉM

João Dinis acusa CM de Oliveira do Hospital de “negligência continuada” em estrada municipal

O membro da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca …

Dois detidos em flagrante em Tábua por cultivo de cannabis

O Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da Lousã deteve, ontem, dois homens com …