GNR faz 153 detenções durante o fim-de-semana

GNR desmantelou grupo que assaltava residências e traficava estupefacientes em Oliveira do Hospital

Está identificado o grupo de cinco elementos, com idade entre os 19 e os 32 anos, que desde março vinha a ser investigado pelo Destacamento da GNR da Lousã por assaltos variados e tráfico de droga.

Um primeiro elemento, com residência em Nogueira do Cravo, há já alguns meses que se encontrava em prisão preventiva no estabelecimento prisional de Aveiro. A companheira foi também identificada na operação levada a cabo na passada quarta feira, 6 de novembro, por fazer parte do grupo que, em 2012 e nos primeiros meses de 2013, protagonizou uma onda de assaltos a residências, espaços comerciais e interiores de viaturas e também se dedicava ao consumo e tráfico de estupefacientes. A jovem é arguida no processo, assim como outro indivíduo residente na cidade de Oliveira do Hospital e dois jovens de S.Paio de Gramaços, o mais velho dos quais, com 32 anos, chegou a ser detido pelo Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento da Lousã por ter na sua posse 229,9 gramas de cannabis, diversas sementes para cultivo, um spray de gás pimenta e 85 euros. Na sua residência, a GNR encontrou também uma estufa para cultivo de cannabis já desativada.

Os quatro elementos, entre os quais a companheiro do jovem em prisão preventiva, foram identificados no âmbito de um conjunto de quatro buscas domiciliárias que, para além da apreensão de estupefacientes e elementos ligados ao seu cultivo e consumo, permitiu à GNR recuperar vário material que tinha sido furtado pelo grupo, nos vários assaltos que levou a efeito. Máquinas fotográficas, aquecedores, malas de computadores e carteiras de documentos foram alguns dos objetos recuperados e que confirmaram a associação do grupo à onda de assaltos verificada no concelho.

Com o desmantelamento do grupo, o comandante do Destacamento Territorial da GNR da Lousã está em crer que um clima de maior segurança está em condições de retomar ao concelho, em particular às zonas mais isoladas e que eram as mais apetecidas pelo grupo de assaltantes. “A onda de assaltos abrandou logo que o primeiro elemento do grupo foi detido”, referiu Luís Oliveira ao correiodabeiraserra.com, verificando que nos últimos meses não tem havido registo de qualquer onda de assaltos no concelho.

De acordo com aquele responsável, os cinco elementos que foram identificados são “na maioria” desempregados e reincidentes na prática de furtos ao interior de residências, espaços comerciais e viaturas, bem como no consumo e tráfico de droga.

LEIA TAMBÉM

Vítimas dos fogos podem pedir indemnizações até Janeiro de 2019

As vítimas dos incêndios de 2017 que não tenham sido já indemnizados podem requerer, até …

Incêndio

Autarquias sem prazo para se substituírem aos proprietários que não limpem os terrenos

O parlamento aprovou hoje na generalidade dois projectos de lei do PCP sobre faixas de …