Incêndio reacende-se na Serra da Malcata, zona do Lince Ibérico

GNR já identificou este ano mais de duas centenas de suspeitos de provocarem incêndios

A GNR contabiliza já duas centenas de casos relacionados com suspeitas do crime de incêndio, em 2015. Nos três primeiros meses do ano, a Guarda Nacional República, segundo avança o Diário de Notícias, já identificou 224 pessoas que foram acusadas de suspeita fundada do crime de incêndio, quase metade do total dos suspeitos identificados durante todo o ano de 2014. Do total, 15 incendiários foram detidos em flagrante delito.

Em 2014 foram detidas 36 pessoas em flagrante delito, tendo sido identificadas outras 526 por suspeita da prática do mesmo crime.”Estamos no fim de Março e já vamos em praticamente metade dos números do ano passado”, nota o tenente-coronel Joaquim Delgado, que dirige no Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), da Guarda Nacional Republicana.

Os dados, segundo este responsável, não se traduzem num simples aumento da criminalidade deste género, são antes resultado do reforço da fiscalização e vigilância asseguradas pela GNR. Segundo aquele diário, para este ano está previsto um dispositivo especial de combate a incêndios que resulta de um investimento superior a 80 milhões de euros.

 

 

 

LEIA TAMBÉM

Governo rejeitou mais de 10 milhões euros nos prejuízos dos incêndios de Outubro afirma a Maavim

O Movimento Associativo de Apoio às Vítimas dos Incêndios de Midões (maavim), Tábua, acusou ontem …

Costa assina despacho para iniciar pagamento das indemnizações das vítimas dos incêndios

O Primeiro-ministro assinou hoje um despacho para que se proceda ao pagamento das primeiras indemnizações aos …