Grupo Jerónimo Martins interessado nos terrenos da FAAD

… de uma superfície comercial nos terrenos que a instituição tem disponíveis. A informação foi confirmada há instantes ao correiodabeiraserra.com pelo presidente do Conselho de Administração (CA) da FAAD que disse não estar em condições para poder avançar com mais pormenores sobre o processo de conversações, porque ainda não está nada concluído.

A este diário digital, Antunes garantiu que – para além do grupo Jerónimo Martins – há outros grupos interessados no direito de superfície dos terrenos localizados no topo Sul da Quinta da Comenda, que confinam com a estrada de acesso à Escola Secundária de Oliveira do Hospital, rua António Mendes Monteiro e Quinta do Margarido. Segundo adiantou, o interesse por aqueles terrenos começou a ser manifestado à FAAD há cerca de três anos, mas só agora decorrem conversações, altura em que “os valores que estão em cima da mesa são interessantes”.

Questionado por este jornal sobre o tipo de superfície que pode vir a ser instalada nos terrenos adjacentes ao hospital da cidade, o responsável garantiu que em cima da mesa está apenas o projecto para uma loja comercial, não estando a ser equacionada a instalação de um posto de combustível. Sublinhe-se que a constituição do direito de superfície dos terrenos a uma rede de supermercados foi referenciada, na semana passada, pelo presidente do CA da FAAD como uma solução para a instituição fazer face à “grande asfixia financeira” com que se tem vindo a deparar. Ao correiodabeiraserra.com, Sebastião Antunes referiu hoje que o objectivo da FAAD é de que as conversações sigam a bom ritmo e que o projecto venha a merecer o parecer favorável da Câmara Municipal e Ministério da Economia. Revelou-se, por isso, confiante num desfecho positivo para a Fundação Aurélio Amaro Diniz.

Câmara já inviabilizou posto de combustível

Agora falados para a instalação de uma loja de distribuição alimentar, os terrenos da FAAD já anteriormente deram que falar por ocasião da inviabilização, por parte da Câmara Municipal, da instalação de um posto de combustível, num projecto conjunto da FAAD e Futebol Clube de Oliveira do Hospital.

Ainda no mandato anterior, o presidente Mário Alves justificou o indeferimento do projecto com o argumento de que o pretendido posto de combustível ficaria muito próximo da rotunda do hospital, de um equipamento desportivo e de um outro educativo. O autarca invocou ainda argumentos relacionados com a própria organização do trânsito naquela zona da cidade.

LEIA TAMBÉM

Presidente da Junta de Travanca de Lagos demitiu-se

O presidente da Junta de Freguesia de Travanca de Lagos, António Soares, apresentou hoje a …

Oliveirense Aqua Village Health Resort & Spa vence 12 prémios internacionais no Dubai

O Aqua Village Health Resort & Spa arrecadou 12 prémios nos Haute Grandeur Global Execellence …