Grupo Pestana entrega Convento do Desagravo à Fundação Bissaya Barreto

Cedida pela ENATUR ao Grupo Pestanas SA, mediante contrato, a exploração do Convento do Desagravo, em Vila Pouca da Beira, regressa, dia 5 de Fevereiro, para as mãos da Empresa Hoteleira do Desagravo, da Fundação Bissaya Barreto de Coimbra.

De acordo com informação avançada hoje pelo diário As Beiras, a decisão do Grupo Pestana Pousadas (GPP) já foi comunicada à Empresa Hoteleira do Desagravo, com o esclarecimento de que o objectivo não é o de encerrar a unidade, mas sim de devolver o estabelecimento à entidade proprietária, para prosseguir com a exploração.

Em declarações prestadas àquele jornal, a directora de imagem e comunicação institucional do Grupo Pestana não desvendou os motivos que conduziram àquela tomada de decisão, limitando-se apenas a referir que a decisão se fundamenta em “razões contratuais”, que dizem apenas respeito à relação do GPP com a Empresa Hoteleira do Desagravo.

Quanto ao futuro dos funcionários da Pousada, Patrícia Reimão equacionou a transferência de alguns para outras pousadas e, esclareceu que a lei determina que os funcionários transitem para a Empresa Hoteleira do Desagravo.

Contactada pelo correiodabeiraserra.com, a responsável pela imagem e comunicação do GPP remeteu outras informações sobre o assunto para mais tarde.

Do lado da entidade proprietária do Convento do Desagravo, não é ainda conhecida uma posição oficial. Apenas se sabe que o assunto está a ser analisado pelo Conselho de Administração da Fundação Bissaya Barreto.

A Pousada do Convento do Desagravo iniciou a sua actividade em Maio de 2002 e foi inaugurada oficialmente no dia 26 de Outubro daquele ano, pelo então presidente da República Jorge Sampaio. A unidade dispõe de 21 quartos standards e três suites e é composta por um restaurante com capacidade para 70 pessoas, pátios, jardins e amplos espaços interiores e exteriores que possibilitam a realização de variados eventos.

LEIA TAMBÉM

“O presidente diz que Oliveira está na moda. Adarnela só se for na moda da idade da pedra. Não tem água, nem saneamento”

Quem chega a Adarnela, no concelho de Oliveira do Hospital encontra uma localidade dividida entre …

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …