Esgotos de Travanca de Lagos

Habitações de Travanca de Lagos devem começar a ser ligadas à nova rede de esgotos nos próximos dias

Os habitantes de Travanca de Lagos, depois de meses de espera, vão poder fazer nos próximos dias a ligação das suas habitações à nova rede de esgotos que vai servir cerca de 50 habitações. A obra já se está concluída desde Março, mas só agora se encontra em condições de entrar em actividade. Um atraso que, segundo a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, se deve ao facto da EDP apenas ter concluído no mês passado os trabalhos referentes à execução da baixada para que os equipamentos eletromecânicos da estação elevatória pudessem entrar em funcionamento. O município garante ainda que o problema das infiltrações de água na rede também já se encontram resolvidos.

“As ligações poderão ser estabelecidas muito em breve, porque os serviços da Câmara Municipal já se _DCS0018 (Medium)encontram a emitir as necessárias notificações dos ramais aos moradores que vão beneficiar daquela infraestrutura. Portanto, logo que esses moradores recebam as notificações e procedam ao seu pagamento, as ligações podem ser efetuadas de imediato”, refere a autarquia que com isto vem apaziguar os residentes que vão usufruir da nova infraestrutura e que começavam a sentir-se incomodados com o adiamento.

“Esperemos que seja mesmo uma realidade, porque até agora as explicações que nos chegam a Câmara empurra as responsabilidades para a empresa construtora e vice-verça. Ninguém dá uma solução ao problema”, disse ao CBS Amadeu Gonçalves membro da Assembleia da Junta de Freguesia, a estrutura que mais vezes tem sido interpelada pela população. “É claro que o desagrado recai sobre quem está mais próximo, neste caso somos nós. É que esta é uma obra que está prometida há mais de 16 anos”, sublinha.

_DCS0016 (Medium)O problema da infiltração da água que foi um dos problemas que indignou a população também está devidamente solucionado. A explicação para este contratempo está na impossibilidade de devido a condições climatéricas extremamente adversas algumas das caixas não terem sido devidamente seladas. “Mas essas caixas já foram devidamente seladas, rematadas por dentro e o problema ficou resolvido”, explicou uma fonte da empresa que executou a obra. A autarquia também considera que essa contrariedade está solucionada. “A situação foi ultrapassada logo a seguir ao período das chuvas,  o problema está sanado”, refere o município.

Esta semana foi aproveitada também pela empresa responsável pela construção para arranjar o piso da Reparação do pavimentoestrada que liga Oliveira do Hospital a Tábua que devido ao abatimento que foi sofrendo levou a uma degradação do pavimento, constituindo mesmo algo perigoso. A estrada, de resto, já foi alvo de sucessivos remendos. Algo de inivetável segundo os técnicos, dado que só uma das valas tinha uma profundidade superior a seis metros. “Tivemos de deixar que houvesse todo o abatimento que pensamos possível para resolver o problema definitivamente. Acreditamos que já cedeu o que nos parecia possível e com esta reparação tudo irá ficar em condições”, sublinha uma fonte ligada à empresa. A autarquia, por seu lado, também diz estar defendida contratualmente. “A obra está dentro do prazo de garantia (cinco anos), pelo que a empresa adjudicatária tem sempre a obrigação de proceder a eventuais retificações que possam surgir”, sublinha a autarquia.

O presidente da Junta de Freguesia, António Manuel, espera que a situação seja mesmo reparada em definitivo. É sobre ele que recaem as queixas da população e nada pode fazer. “Só podemos exercer pressão e é isso que temos feito. Mas sobra sempre para quem está mais perto”, sublinha. “Mas acredito que está tudo pronto e preparado para se iniciarem as ligações”, concluiu.

LEIA TAMBÉM

João Paulo Albuquerque acusa PS por não concluir IC6, pelo menos, até 2030

João Paulo Albuquerque considera que o IC6 não é uma prioridade, mas sim uma necessidade …

Alunos da ESTGOH consideram “Oliveira do Hospital uma cidade acolhedora”

ESTGOH atrai 110 alunos na primeira fase de acesso ao ensino superior, curso de Gestão das Bioindústrias sem grande adesão

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) preencheu 110 das …