Horácio Antunes visitou EBI da Cordinha e defendeu redução de deputados na Assembleia da República

 

De visita à Escola Básica Integrada da Cordinha no âmbito do projecto Parlamento dos Jovens, o deputado do PS eleito pelo círculo eleitoral de Coimbra admitiu, esta tarde, que concorda com a redução do número de deputados na Assembleia da República que atualmente se situa nos 230.

“Eu entendo que poderia baixar para os 180 como alguns disseram”, afirmou Horácio Antunes, sublinhando que não concorda com o silêncio manifestado pelo partido relativamente a essa matéria.

“O meu partido calou-se, mas eu não me calaria”, continuou o deputado, sublinhando que os principais opositores à redução do número de deputados são os “pequenos partidos”.

“O PCP, o Bloco de Esquerda e o CDS-PP votaram contra porque eles só metem deputados nas franjas residuais dos distritos”, verificou Horácio Antunes, explicando que “se se cortar nas franjas mínimas de todos os distritos”, apenas o “PS e o PSD conseguirão meter deputados na Assembleia da República”.

Ainda que, assumidamente, a favor da redução de deputados, Horácio Antunes sublinha que tal medida colocaria em causa “o pluralismo de vozes da Assembleia da República”.

“O pluralismo de vozes que exige a democracia, também exige que sejam representadas tais franjas”, sublinhou o deputado socialista, referindo que a decisão de redução “não será tão fácil assim”, porque “a maioria das vozes discordantes desapareceriam da Assembleia da República”.

Tendo em conta a situação de crise que afecta a generalidade dos portugueses, Antunes considera ainda que a redução do número de deputados iria de encontro à apregoada necessidade de redução de custos.

Acompanhar em vez de criminalizar

Sobre a realidade que, este ano, serve de tema ao Parlamento dos Jovens, o deputado socialista na Assembleia da República lamentou a existência de violência em meio escolar e defendeu o relacionamento salutar entre os jovens alunos.

Responsabilizando o ambiente familiar pelo comportamento que alguns jovens assumem em ambiente escolar, Horácio Antunes defendeu o acompanhamento próximo dos jovens sinalizados, bem como das famílias.

Neste sentido, opôs-se às intenções “dos deputados da direita que querem criminalizar a todo o nível”.

“Nós não gostaríamos que isso acontecesse e que não houvesse nenhuma lei destas em vigor”, referiu, considerando mais importante que cada estabelecimento de ensino disponha da colaboração de psicólogos para acompanhar situações de violência.

Paralelamente, o deputado socialista sugeriu uma “maior vigilância na escola”.

Na sessão distrital do Parlamento dos Jovens, que se vai realizar dia 21 de março no auditório da Escola José Falcão, em Miranda do Corvo, a EBI da Cordinha será representada por Miguel Carreiró, Jéssica Marques e Pedro Freitas.

LEIA TAMBÉM

Jovens cientistas da EPTOLIVA de Tábua desenvolvem Compósito Antisséptico e conquistam segundo lugar na XI Mostra Nacional de Ciência

Jovens estudantes da Eptoliva, na Tábua, no distrito de Coimbra, desenvolveram uma solução desinfectante a …

A escola ou a escolinha (?). Autor: António Ferro.

Durante várias décadas, fui assistindo às mudanças (algumas drásticas e escusadas) no sistema de ensino …