Hotel S. Paulo fecha portas por ‘tempo indeterminado’

O único Hotel da cidade de Oliveira do Hospital, o Hotel S.Paulo, fecha portas já a partir de manhã, 5 de novembro para realização de trabalhos de remodelação. Em causa estará porém um fecho por ‘tempo indeterminado’, atendendo a que a empresa FTP Hotels remete para a família proprietária do edifício a responsabilidade de suportar os custos.

Desde 2005 sob exploração da empresa FTP Hotels, do grupo Tavfer, o Hotel S. Paulo prepara-se para interromper a atividade. O dia 5 de novembro (amanhã) é data de fecho que consta na comunicação que a gerência do hotel fixou junto à porta principal de acesso à unidade hoteleira, localizada em pleno centro da cidade de Oliveira do Hospital, nela não constando porém qualquer data de previsão de reabertura do espaço.

A justificar o fecho do Hotel está a necessidade de realização de obras de remodelação, pelo que afastada estará uma situação de encerramento definitivo do espaço e muito menos de despedimento de pessoal. Pelo contrário, na comunicação que a gerência do Hotel faz aos seus clientes, é dada a indicação de que os colaboradores da unidade hoteleira – cerca de oito, apurou este jornal – serão integrados na equipa da Albergaria da Senhora do Espinheiro, localizada em Aldeia da Serra, no vizinho concelho de Seia, já a partir do próximo dia 15 de novembro. Do mesmo modo também os clientes que se dirijam ao Hotel S. Paulo estão a ser convidados a efetuar reservas junto daquele espaço.

O correiodabeiraserra.com tentou contactar os responsáveis pelo Hotel S. Paulo com o objetivo de apurar o período em que os trabalhos de remodelação vão decorrer, bem como o tipo de intervenção que irá ter lugar no edifício cuja construção remonta há já algumas décadas, mas até ao momento ainda não foi possível.

Este diário digital conseguiu, contudo, apurar que apesar de haver uma data para o fecho do Hotel S.Paulo, não haverá ainda um timing definido para a realização das obras pelo facto de a empresa que explora o espaço – FTP Hotels – estar a fazer recair sobre a família dona do imóvel – família “Álvaro” – a responsabilidade de realizar e suportar as necessárias obras, pelo que se adivinha um encerramento por “tempo indeterminado”.

Em causa estará uma remodelação de “fundo” no Hotel, especialmente ao nível de canalização e de outros arranjos considerados urgentes para o adequado funcionamento do espaço. Note-se que a última grande remodelação feita no espaço já aconteceu há mais de duas décadas, tendo recentemente a família proprietária do espaço procedido a trabalhos de impermeabilização da varanda localizada no último piso.

O Hotel S.Paulo é a única unidade hoteleira a operar na cidade. Para além de acolher turistas, o espaço era frequentemente utilizado para almoços e jantares de negócios e partidários, bem como para a realização conferências e outros encontros. A unidade é composta por 37 quartos, uma suite, um sala de eventos, sala de recepção, restaurante e Bar.

Para além do Hotel S. Paulo e Albergaria Senhora do Espinheiro, a empresa FTP Hotels tem ainda em funcionamento o Hotel Quinta dos Cedros, em Celorico da Beira e o Hotel Santa Catarina, na Praia da Rocha, no Algarve.

LEIA TAMBÉM

Vítimas dos fogos podem pedir indemnizações até Janeiro de 2019

As vítimas dos incêndios de 2017 que não tenham sido já indemnizados podem requerer, até …

Incêndio

Autarquias sem prazo para se substituírem aos proprietários que não limpem os terrenos

O parlamento aprovou hoje na generalidade dois projectos de lei do PCP sobre faixas de …