“Desde a monarquia, este é o primeiro governo republicano que vem fazer obras a Tábua e aos concelhos da região”, afirmou esta tarde, em Tábua, o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, durante a cerimónia de assinatura dos contratos para a construção do IC 6 entre a Catraia dos Poços e Tábua e da 2ª fase da variante de Tábua, com o consórcio Ramalho Rosa Cobetar/Obrecol.

IC 6 “arrancou” hoje oficialmente em Tábua

Imagem vazia padrãoO troço a construir, com 23Km de extensão (18Km do IC 6 mais cinco da variante de Tábua), representa um investimento (incluindo a 1ª fase da variante de Tábua, que se encontra já em construção e deverá estar concluída no 2º trimestre de 2009) de 60 milhões de euros e tem um prazo de execução estimado em 540 dias, pelo que pelas contas do Governo as obras deverão estar concluídas no 4º trimestre do próximo ano.

“São zonas que têm estado desde há muitos anos afastadas do progresso”, observou Mário Lino, dando conta de que o governo “está apostado em promover o desenvolvimento equilibrado de todo o país”. Lino salientou ainda que vai formalizar amanhã, em Coimbra, o anúncio definitivo do prolongamento do IC 6 até à Covilhã e o arranque dos outros itinerários complementares previstos no cenário que foi adoptado pelo governo – o cenário C –, para a construção dos IC 7 e IC 37 .

Ivo Portela elogia governo por "romper com a interioridade" 

“Estamos profundamente agradecidos ao governo que de uma vez por todas rompeu com a nossa interioridade, com que sobrevivemos há mais de 30 anos”, salientou entretanto o autarca local, Ivo Portela, que frisou que tanto o ministro das obras públicas como o secretário de Estado Adjunto, Paulo Campos, “têm sido incansáveis”.

“Houve estudos e mais estudos, mas desta vez não são estudos, são obras que estão a andar e esta região está assistir a um desenvolvimento que já não se Imagem vazia padrãovia há muito”, sublinhou ainda o autarca do PS.

Bastante notada nesta cerimónia, que contou com a presença do Primeiro-Ministro e ainda dos ministros da Economia e da Agricultura, foi a ausência do presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, que se fez representar pelo seu número dois, Paulo Rocha.

“Oliveira do Hospital é um dos concelhos mais beneficiados com tudo isto e ele não aparece, porque arranja uma desculpa qualquer? Isto já parece uma birra de miúdos. Não percebo o que lhe vai na cabeça”, desabafou um autarca da região em conversa informal com jornalistas.

O correiodabeiraserra.com fará ainda hoje um novo bloco informativo sobre a deslocação de José Sócrates a Tábua, para participar no lançamento da primeira pedra de um novo investimento – ligado à empresa Aquinos – na ordem dos 15 milhões de euros e que irá permitir a “criação de 400 novos postos de trabalho directos e 200 indirectos”.

LEIA TAMBÉM

Câmara Municipal de Seia promove incentivos à criação de emprego e ao investimento.

Município de Seia disponibiliza 100 mil euros para prioridades definidas pelos munícipes

A Câmara Municipal de Seia alocou uma verba de 100 mil euros para o orçamento …

Turistrela tem anteprojecto para colmatar problema do corte de estradas de acesso à Torre

Turistrela concluiu um anteprojecto para a instalação de três telecabinas na Serra da Estrela, iniciativa …